Classe C é nova consumidora de TV por assinatura no país


Classe emergente já representa 31% de penetração no consumo de combos de TV paga

O fenômeno de penetração dos canais por assinatura se deve à ascensão da classe C no país, que está levando as operadoras a baratearem os custos de seus serviços - hoje o meio representa 31% de penetração na classe social. De acordo com a pesquisa da Ipsos por meio dos Estudos Marplan EGM (Estudo Geral de Meios), dentre os consumidores de TV paga da Classe C que possuem pacotes: 41% declararam possuir o combo TV, internet e telefone e 11% o pacote que inclui TV e internet.

De olho no cenário próspero do país, as operadoras passaram a desenvolver pacotes mais acessíveis e atraentes. Um potencial de consumidores a serem explorados é um dos focos, já que grande parcela dos domicílios optam pelo serviço de banda larga e por receber os canais abertos com maior qualidade de sinal. Ou seja, a tendência é de franco crescimento para o meio.

Ainda há a concorrência com a popularidade dos meios tradicionais como TV aberta, Rádio, Jornais e Revistas. Mas, quando o assunto é crescimento, a que mais se destaca, de 2005 para cá, é a TV por assinatura e a Internet. O estudo realizado pela Ipsos continuamente nas 9 principais regiões do país em um contexto dos últimos 10 anos, mostra que o primeiro grande momento da TV paga foi em meados da década passada, quando as principais operadoras do país incorporaram outros serviços aos seus pacotes, deixando-o mais robustos e com maior abrangência.  

Ao considerar uma pequena fatia, somente nos seis primeiros meses de 2011, o meio tem 33% de penetração na classe C. Além disso, os interesses com os combos de internet mostram que 72% dos pesquisados buscam facilidades como uma caixa de e-mail. Pesquisas em sites de buscas, noticiário, sites de relacionamento e instant messenger fazem parte das outras preferências no acesso à rede. 

A pesquisa mostra, ainda, que a expansão da TV por assinatura atinge todo o país, mas que há uma maior concentração no sudeste. Dentre os mercados pesquisados, o Rio de Janeiro se destaca com 42% de penetração - é a cidade com maior penetração na região Sudeste. No sul, Curitiba está em evidência com 36% de penetração e no Nordeste quem figura é Salvador com 21%Em São Paulo, o estudo demonstra que a penetração na classe C é de 38%, contra 16% da classe A.

Metodologia

Ipsos Marplan MediaCT é a unidade de negócios do Grupo Ipsos especializada em pesquisas de mídia.  Os Estudos Marplan EGM é considerado o maior estudo single source, com mais de 53 mil entrevistas pro ano, abrangendo todas as áreas do mercado publicitário,

O objetivo dos Estudos Marplan EGM é subsidiar veículos, agências e anunciantes no planejamento de marketing, estratégico e tático de mídia com o fornecimento de base de dados em softwares de tabulação, planejamento e otimização de mídia.

O Estudo é conduzido através de entrevistas individuais, face a face, continuamente em 9 regiões metropolitanas (Grandes: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e São José dos Pinhais, Salvador, Fortaleza, Recife e Brasília/DF), com uma base amostral de 53 mil entrevistas a cada ano móvel.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”