Clássicos de terror italiano, sua influência e suas locações romanas são destaque do Eurochannel

O diretor cult Luigi Cozzi explica em documentário inédito como floresceu o cinema 'giallo'

 

Para os aficionados por cinema de terror, o gênero italiano conhecido como giallo sempre foi uma ótima alternativa para as fórmulas apresentadas pelos americanos. Em Roma Fantástica, que o Eurochannel estreia no dia 11/5, sexta-feira, às 21h, os fãs vão conhecer os filmes com altas doses de suspense, nudez deliberada e litros de sangue que o distinguem do "cinema respeitável".

 

Dirigido pelo renomado e cult Luigi Cozzi, o documentário – que faz parte do Mês Italiano S. Pellegrino - aborda a história do cinema de terror na Itália e mostra a importância da fantasia para essa cultura. Cozzi apresenta um novo tipo de diretor: novato, ambicioso e ansioso para espalhar sua visão única pelo mundo. O programa ainda passeia por locações usadas em diversos filmes na Roma dos anos 70, revela imagens imperdíveis de produções assinadas por Dario Argento, Michele Soavi e Lamberto Bav, e mostra os bastidores de Starcrash, filme que parodia o lendário Guerra nas Estrelas.

 

Sobre o cinema giallo

 

O nome do gênero deriva de uma série de romances policiais cômicos, produzidos na Itália em 1929, chamada Il Guiallo Mondadori. O nome era uma homenagem às vistosas capas amarelas dos romances. A literatura giallo teve grande sucesso e logo começou a atrair diretores de companhias e produtores que queriam experimentar algo novo.

 

No entanto, o gênero só se popularizou na década de 60 quando foi cooptado pelo cinema e adaptado para as telas para provocar mais escândalo que as novelas originais, destacando a nudez explícita e um erotismo descarado, características que eram apenas sugeridas no material de origem.

 

O pioneiro do giallo foi Mario Brava, diretor de Olhos Diabólicos (1963). O longa é uma homenagem ao lendário diretor Alfred Hitchcock e seu filme O Homem Que Sabia Demais (1956).

 

Outros grandes nomes do gênero são Dario Argento, Mario Bava, Lucio Fulci, Aldo Lado, Sergio Martino, Umberto Lenzi e Pupi Avati, responsáveis pelas produções Sei donne per l'assassino (1964), Orgasmo (1968), O Pássaro das Plumas de Cristal (1970) e Torso (1973).

 

Apesar de sua popularidade, o giallo não é tão forte hoje. No entanto, sua influência no cinema mundial pode ser vista em muitos filmes, como os primeiros de Brian de Palma e John Carpenter Halloween - A Noite do Terror (1978). Para muitos críticos, o filme de David Fincher Seven - Os Sete Crimes Capitais (1995) foi fortemente influenciado pelos gêneros.

 

Para reviver um pouco dessa história, em 2009, Dario Argento lançou Giallo – Reféns do Medo, estrelado por Adrien Brody e Emmanuelle Seigner. Porém, como não gostou da edição final lançada no mercado, afirmou que ele não estava mais envolvido no projeto.

 

 

Roma Fantástica (Roma Fantastica, Itália, 2010)

11/5, sexta-feira, às 21h

Diretor: Luigi Cozzi

Gênero: documentário


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

Paramount Channel Programação Semanal 1º a 07 de abril