DESTAQUES CANAL CURTA! - DE 25 A 29 DE AGOSTO



SEGUNDAS DA MÚSICA - 25/08
PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE
CURTA! RELÂMPAGO – “Meu Nome É Gal” (documentário)
Dia 25 de agosto, segunda, às 21h
Horários alternativos: terça, à 1h e às 15h / quarta, às 9h

Dirigido por Antonio Carlos da Fontoura, “Meu Nome É Gal” mostra a jovem Gal Costa tropicalista curtindo sua vitrola, seu violão, seu fusca vermelho e seu black power psicodélico. No filme, gravado no Rio de Janeiro de 70, ela interpreta as canções “Saudosismo”, “Divino Maravilhoso” e “Meu Nome é Gal”.


PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE
CURTA! RELÂMPAGO – “Raimundo Fagner” (documentário)
Dia 25 de agosto, segunda, às 21h15
Horários alternativos: terça, à 1h15 e às 15h15 / quarta, às 9h15
No final dos anos 70, o jovem cineasta carioca Sérgio Santos morava em Santa Teresa e era vizinho e amigo de Raimundo Fagner. Na ocasião, o cantor cearense ainda estava começando a colher os primeiros frutos de sua carreira. Sérgio resolveu produzir então um curta-metragem para registrar momentos do astro em ascensão.

PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE   
“JARDS MACALÉ: UM MORCEGO NA PORTA PRINCIPAL” (documentário)
Dia 25 de agosto, segunda, às 21h30
Horários alternativos: terça, à 1h30 e às 15h30 / quarta, às 9h30 / domingo, às 2h30 e às 16h30
“Um Morcego na Porta Principal”, com direção e roteiro de Marco Abujamra e João Pimentel, é um documentário sobre o polêmico cantor Jards Macalé. Vencedor do prêmio de Melhor Documentário no Festival do Rio de 2008, o filme retrata a trajetória nada linear de um artista contestador que se tornou conhecido ao lançar "Gotham City", em 1969 – uma canção em que o herói Batman é apresentado como verdadeiro um fora da lei. Jards também é autor de clássicos da MPB, como “Vapor barato” e “Movimento dos barcos”, compôs trilhas de Nelson Pereira dos Santos, foi o parceiro principal de Waly Salomão e violonista e arranjador de Gal Costa e Caetano Veloso.

PROGRAMA INTERNACIONAL  CLASSIFICAÇÃO LIVRE  ESTREIA
“JAZZ ICONS – Erroll Garner” (série)
Dia 25 de agosto, segunda, às 22h55
Horários alternativos: terça, às 3h e às 17h / quarta, às 11h / domingo, às 19h30

A série americana “Jazz Icons” traz registros preciosos de apresentações apresentações memoráveis de ícones do jazz nas décadas de 1950 a 1970, cuidadosamente restaurados. O episódio desta semana é dedicado a Erroll Garner e traz duas raras apresentações do pianista na Bélgica e na Suécia, em dezembro de 1963 e janeiro de 1964, respectivamente. Nos shows, Garner conta com o baixista Eddie Calhoun e o baterista Kelly Martin, com quem forma um trio musical.
Nas apresentações, o pianista demonstra sua capacidade de hipnotizar o público com as músicas tocadas e, ao mesmo tempo, deixá-los extasiados. No repertório, sucessos como “Fly Me To The Moon” e “I Get A Kick Out Of You”, e também as canções originais “Erroll’s Theme”, “Mambo Erroll” e a conhecida “Misty”. Confira o teaser do programa: https://www.youtube.com/watch?v=R2edJlvcoOc

TERÇAS DAS ARTES – 26/08
PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE  ESTREIA
“FIGURAS DA DANÇA – Antonio Carlos Cardoso” (série)
Dia 26 de agosto, terça, às 21h
Horários alternativos: quarta, à 1h e às 15h / quinta, às 9h / sábado, às 13h30 / domingo, às 22h30
O episódio da série de documentários dirigida por Sérgio Roizenblit e Inês Bogéa fala sobre Antonio Carlos Cardoso esta semana. Em 1957, ele se aproximou da dança em Porto Alegre (RS), sua cidade natal, e no início dos anos 60 embarcou para o Rio de Janeiro, onde passou a fazer parte do Corpo de Baile do Theatro Municipal. E, após ter passado por algumas companhias européias, o bailarino ajudou a mudar o caminho da dança brasileira ao assumir a direção do Corpo de Baile Municipal, o atual Balé da Cidade, em 1974. Em sua gestão, trabalhou ao lado de importantes coreógrafos como Oscar Araiz, Victor Navarro e Sônia Mota. Em 1981, participou da criação do Balé Teatro Castro Alves (BA), companhia que dirigiu com intervalos até 2005. Em Salvador (BA), começou sua carreira de fotógrafo, que já lhe rendeu publicações em respeitadas revistas e catálogos. Para assistir ao teaser do episódio, acesse o link: https://www.youtube.com/watch?v=PkszZdKz3wo

PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE
“PARANÃ-PUCA - ONDE O MAR SE ARREBENTA” (documentário)
Dia 26 de agosto, terça, às 22h35
Horários alternativos: quarta, às 2h35 e às 16h35 / quinta, às 10h35 / sábado, às 15h / domingo, às 9h30

O documentário dirigido por Jura Capela fala sobre o panorama das artes plásticas no Recife, apresentando uma pesquisa sobre os diversos grupos de arte e artistas da década de 30 até os dias atuais e mostrando a radicalidade que a arte pernambucana traz consigo. A narrativa ainda mostra as várias situações econômicas e históricas que se passaram nestas décadas no Brasil. Apesar de ser baseada em artistas da capital pernambucana, a pesquisa reflete a situação da arte contemporânea em todo o país. O nome “Paranã-Puca” foi escolhido por significar “Pernambuco” em tupi-guarani, representando a trajetória das artes plásticas no estado.

PROGRAMA INTERNACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE  ESTREIA
“CONTATOS FOTOGRÁFICOS – ROBERT DOISNEAU” (série)
Dia 26 de agosto, terça, às 23h43
Horários alternativos: quarta, às 3h43 e às 17h43 / quinta, às 11h43

Com direção de Sylvain Roumette, o documentário fala sobre o fotógrafo Robert Doisneau e seu trabalho. Desde o início dos anos 30, as ruas de Paris e seus subúrbios foram o assunto preferido de Doisneau. Humanista, ele retratava o cotidiano de trabalhadores da capital francesa, um dia a dia menos sofisticado, diferente do que muitos imaginam ao pensar na cidade. Suas imagens da Liberação de Paris em 1944 e sua mais famosa fotografia, “O Beijo” (Baiser de l'Hôtel de Ville), percorreram o mundo. Suas folhas de contato - com comentários bem humorados do próprio Doisneau - resultam em uma crônica do século XX, uma memória linear do tempo e do espaço do fotógrafo.

QUARTAS DO CINEMA – 27/08
PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS  ESTREIA
A VIDA É CURTA! (2ª temporada) – “À Margem da Imagem”, “Os Mutantes”, “O Vermelho de Selarón”, “Copa Mixta” e “Rota de Colisão”
Dia 27 de agosto, quarta, às 20h
Horários alternativos: quinta, à 0h e às 14h / sexta, às 8h / sábado, às 11h30 / domingo, às 6h

A faixa “A Vida é Curta!” desta semana vem com força total e bota o bloco na rua! Rua, este espaço público de debate, de arte, de indivíduos e convivências. A estreia de "À Margem da Imagem", documentário de Evaldo Mocarzel que fala sobre os moradores de rua de São Paulo, levantando uma discussão sobre a estetização da miséria. O foco do filme está no cotidiano, sobrevivência, estilo de vida e cultura dos moradores de rua da capital paulista. O filme ganhou mais de 15 prêmios em festivais, nacionais e internacionais, entre eles duas menções honrosas no Festival de Oberhausen.
Em seguida, “Os Mutantes”, de Antonio Carlos Fontoura mostra Arnaldo Dias, Sérgio Batista e Rita Lee improvisando uma brincadeira mutante pelas ruas de São Paulo, em um dia único. Em 1970, o trio já formava uma das mais importantes bandas brasileira de rock, Os Mutantes, e já chegava às prateleiras com o disco “A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado”, que marcou a ruptura do grupo com a Tropicália. Neste ano, convidou o trio para um filme improvisado ao som das músicas do álbum novo.
O terceiro curta-metragem, “O Vermelho de Selarón”, dirigido por Rafael Bacelar e Rodolfo Gomes, é um retrato do artista chileno Jorge Selarón. Desde 1990 ele realizava trabalhos de azulejaria e pintura nas escadas da Rua Manoel Carneiro, entre os bairros da Lapa e de Santa Teresa, no centro histórico do Rio de Janeiro. A monumental Escadaria Selarón entrou para o roteiro turístico da cidade, ficou conhecida internacionalmente e hoje atrai milhares de visitantes.
“Copa Mixta”, de José Joffily, vem logo depois. Um misto de ficção e documentário, o curta-metragem lançado em 1979 é uma visão criativa do cotidiano de um dos principais bairros do Rio de Janeiro: Copacabana. Imagens realizadas nas ruas da princesinha do mar, documentado com todos os seus contrastes, confusões e excentricidades através de entrevistas com pessoas completamente diferentes.
Para fechar a faixa, o premiado “Rota de Colisão", do diretor Roberval Duarte. O filme, que chegou a representar o Brasil no Festival de Cannes, mostra como as vidas de um ladrão, de um operário e de um menino de rua se cruzam após um roubo. Com a temática da violência urbana, o curta-metragem não possui diálogos e se passa nas ruas do centro do Rio de Janeiro. Entre muitos outros prêmios, “Rota de Colisão” foi eleito o melhor curta de ficção no Festival Internacional de Cine de Valdivia, faturou a categoria de Melhor Direção no Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independiente, levou o prêmio de Melhor Fotografia no Festival de Brasília e Melhor Montagem no Cine Ceará.


PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS  ESTREIA
“LEILA DINIZ” (filme)
Dia 27 de agosto, quarta, às 21h
Horários alternativos: quinta, à 1h e às 15h / sexta, às 9h / sábado, às 21h
O Curta! exibe nesta Quarta do Cinema a cinebiografia da atriz Leila Diniz (1945-1972) pela primeira vez. Com direção de Luiz Carlos Lacerda, um dos seus melhores amigos, o filme fala sobre a vida da “moça que, sem discurso, nem requerimento, soltou as mulheres de 20 anos presas ao tronco de uma especial escravidão”, como escreveu Carlos Drummond de Andrade. Leila Diniz revolucionou o comportamento nos anos 60 e 70 e quebrou tabus de uma época em que a repressão dominava o Brasil.
Ela chocou as pessoas ao exibir a sua gravidez de biquíni na praia e era facilmente vista em bares da Zona Sul carioca. Sua forma livre de viver a vida atraiu a admiração de homens e mulheres na época. Leila era considerada uma mulher à frente do seu tempo e, por conta disso, foi perseguida pela ditadura.
O filme, que é protagonizado por Louise Cardoso, conta ainda com Diogo Vilela, Tony Ramos, Paulo César Grande, Marieta Severo, Stenio Garcia e Antonio Fagundes no elenco. No Festival de Brasília de 1987, Louise Cardoso recebeu o Troféu Candango de Melhor Atriz e Paulo César Grande o Candango de Melhor Ator Coadjuvante.

QUINTAS DO PENSAMENTO – 28/08
PROGRAMA INTERNACIONAL  CLASSIFICAÇÃO LIVRE
“CHARLEVILLE, CHARLESTOWN - O ETERNO RETORNO DE RIMBAUD” (documentário)
Dia 28 de agosto, quinta, às 21h30
Horários alternativos: sexta, à 1h30 e às 15h30 / sábado, às 9h30 / segunda, às 14h30

O documentário dirigido por Micheline Paintault retrata a presença do poeta francês Arthur Rimbaud em Charlevilles (Ardennes), sua cidade natal. Através de muitos documentos, como fotos, cartas e desenhos, o documentário refaz o caminho deste jovem rebelde que dizia detestar a vila interiorana. A produção também apresenta a poesia profética e visionária deste poeta que parou de escrever aos vinte anos.

PROGRAMA NACIONAL  CLASSIFICAÇÃO LIVRE  ESTREIA
“PALAVRA (EN)CANTADA” (documentário)
Dia 28 de agosto, quinta, às 22h30
Horários alternativos: sexta, às 2h30 e às 16h30 / sábado, às 19h30

O documentário de Helena Solberg é uma viagem na história do cancioneiro brasileiro. Com um olhar especial para a relação entre poesia e música, a produção fala dos poetas provençais ao rap, do carnaval de rua aos poetas do morro, da bossa nova ao tropicalismo. “Palavra (En)cantada” é um grande passeio pela música brasileira até os dias de hoje, costurando depoimentos de grandes nomes da cultura do país, performances musicais e surpreendente pesquisa de imagens.
O filme conta com a participação de Adriana Calcanhotto, Antônio Cícero, Arnaldo Antunes, BNegão, Chico Buarque, Ferréz, Jorge Mautner, José Celso Martinez Correa, José Miguel Wisnik, Lirinha (Cordel do Fogo Encantado), Lenine, Luiz Tatit, Maria Bethânia, Martinho da Vila, Paulo César Pinheiro, Tom Zé e Zélia Duncan. Os artistas falam sobre a palavra e a presença da poesia em suas canções e sobre o encontro entre música e poesia. Imagens de arquivo ainda resgatam momentos sublimes de Dorival Caymmi, Caetano Veloso e Tom Jobim.

SEXTAS DA SOCIEDADE – 29/08
PROGRAMA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO LIVRE
“DOUTORES DA ALEGRIA” (documentário)
Dia 29 de agosto, sexta, às 20h
Horários alternativos: sábado, à 0h30 e às 17h30
Com sua versão TV indicada ao Emmy Award 2005 e versão para cinema premiada em diversos festivais nacionais e internacionais, o documentário registra o trabalho que o grupo Doutores da Alegria desenvolve com milhares de crianças hospitalizadas em todo o Brasil. A direção é de Mara Mourão.
O objetivo central do filme é transmitir a importância do papel social da arte, destacando o triunfo da alegria em meio à adversidade, alegria essa que é gerada pelos encontros de crianças e palhaços dentro do hospital. O documentário mostra desde a preparação do grupo de atores até a atuação deles diante das crianças internadas – momento em que os risos arrancados pelas trapalhadas soam como a melhor trilha sonora. Ele ainda conta com depoimentos dos palhaços, de familiares e médicos.
Mostrando o dia a dia dos hospitais que recebem as visitas do grupo, o documentário ressalta a transformação pela qual o ambiente passa com a presença dos Doutores da Alegria e registra momentos engraçados e tocantes causados por esse projeto. O público também pode conferir na web o depoimento do criador do grupo, Wellington Nogueira, sobre o trabalho realizado: https://www.youtube.com/watch?v=knywEwgrgPc


PROGRAMA NACIONAL  CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS  ESTREIA
“ALÔ, ALÔ TEREZINHA” (documentário)
Dia 29 de agosto, sexta, às 21h45
Horários alternativos: sábado, às 2h15 / domingo, à 0h e às 20h30
O Curta! estreia nesta Sexta da Sociedade o documentário “Alô, Alô Terezinha”, o primeiro longa-metragem dirigido por Nelson Hoineff. O filme fala sobre Chacrinha, que foi o apresentador de programas de auditório mais famoso do Brasil entre os anos 50 e 80. Irreverente e com um estilo próprio, ele comandou programas que se tornaram recordistas de audiência e atraíram o gosto popular. Ao mesmo tempo em que fazia este sucesso, ele lançou diversos artistas que depois se firmaram na música brasileira, além de criar aquelas que ficaram no imaginário popular masculino: as chacretes.
O documentário conta com a participação de grandes nomes como Roberto Carlos, Gilberto Gil, Alcione, Ney Matogrosso, Beth Carvalho, Fábio Jr., Cauby Peixoto, Fafá de Belém, Rita Cadillac, Elke Maravilha, Baby do Brasil e muito mais. “Alô, Alô Terezinha” foi exibido no Festival do Rio de 2009 e na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Em 2009, ganhou o Prêmio Gilberto Freyre e foi eleito Melhor Filme e Edição pelo Júri Popular.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO