MERCADO DE MÚSICA E GAMES SÃO DESTAQUE NO 11º LIKE THE FUTURE


Vevo e Riot Games Brasil apresentam números impressionantes do mercado do entretenimento

 

Da esq. para dir.: Otávio Juliato (Omelete e Comic Con), Gustavo Caetano (SambaTech), Patricia Meirelles (Lide Futuro), Fábio Massuda (Riot Games Brasil), Fátima Pissara (Vevo), Márcio Orlandi (Riot Games Brasil). Crédito: Júlio Acevedo

A 11ª edição do LIKE THE FUTURE colocou em pauta as mudanças de consumo de entretenimento nas plataformas digitais, e no comportamento dos fãs, em especial nos segmentos de música e de games. Promovido pelo LIDE FUTURO, braço do LIDE que reúne jovens líderes empresariais do país, o evento reuniu Fátima Pissara, CEO da Vevo; Fábio Massuda e Márcio Orlandi, da Riot Games Brasil; Otávio Juliato, sócio da Omelete e da Comic Con; e Gustavo Caetano, CEO e fundador da Samba Tech, para um dinâmico painel sobre Inovação da Indústria do Entretenimento, na noite de ontem, 30 de setembro, em São Paulo.

"Hoje, o público ama uma música, não ama mais um artista", afirmou Fátima Pissara, CEO da VEVO, ao explicar a audiência dos vídeos disponíveis pela plataforma, que detém 35% dos acessos do Youtube. Segundo Fátima, 80% da música mais ouvida é nacional. No entanto, esse dado não reflete somente a paixão por determinados artistas. Ela explica que, muitas vezes, o adolescente ouve uma banda, sem conhecer a história do artista, seus integrantes e citou exemplos como Skank, que está no mercado há 24 anos. "Fomos atrás de quem são os influenciadores digitais para apresentar aos jovens (de 11,12, 13 anos) quem são os artistas, donos das músicas que estão na Vevo". Para Fátima, o mundo da música é 'um caos', que abraça pessoas e conteúdo diferentes e que o papel da VEVO é ajudar a identificar o artista que vai impactar esse público. "O artista hoje é também um canal de comunicação. Ele pode ditar tendência, gerar conteúdo. Por isso, é tão importante a comunicação com os fãs", finalizou.

"Inovação é mudança de cultura, mudança de paradigmas. O mundo está caminhando para a era da divergência com mais telas, mais canais de distribuição e mais devices. Por isso, não se pode depender de um único canal", comentou Gustavo Caetano, CEO e fundador da Samba Tech, sobre a transformação de consumo de mídia que enfrentamos hoje nas plataformas digitais e aponta o vídeo como tendência de consumo e o big data como ferramenta de avaliação e base de criação de conteúdo.

Games

Fábio Massuda e Márcio Orlandi, da Riot Games Brasil, criadora do famoso League of Legends (LOL), deram uma aula sobre o universo dos jogos online para o Like the Future. Atuante no formato free-to-play, a Riot Games Brasil aproveitou a ocasião para compartilhar importantes números relacionados ao perfil dos jogadores no Brasil. Os números apresentados pela Riot Games impressionam. Em média, 1 bilhão de horas são jogadas por mês, com 27 milhões de jogadores por dia, 67 milhões por mês, sendo 7,5 milhões em jogos simultâneos. Os números mostram um mercado em rápida expansão, que profissionalizou o mercado de jogos eletrônicos. "Queremos levar experiência para todos os jogadores. Por isso, fomentamos o cenário competitivo com eventos diferenciados, como o Campeonato Brasileiro LOL 2015", contou Massuda sobre a competição que reuniu 12 mil pessoas em um estádio de futebol; e 850 mil espectadores com tempo médio de conexão de 61 minutos. 

Prêmio Lide Startups 2015

Ao final, o LIDE FUTURO anunciou os 10 projetos finalistas do PRÊMIO LIDE FUTURO Startups 2015. São finalistas: 99JOBS.COM; DRINKALMA; HIDROFITO; NETSAÚDE; NEWAGENT; NUTRISOFT; PIGGYPEG; PLATAFORMA SAÚDE; PROFESSORES DE PLANTÃO; e TRUCKPAD. Em 11 de novembro, última edição do LIKE THE FUTURE de 2015, sairão vencedores três projetos, que receberão, entre outros prêmios, uma consultoria para a estruturação do negócio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

Pyong Lee fala do seu namoro atual e conta que já apanhou de namorada

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”