Pepeu Gomes é atração de documentário e show inéditos no SescTV


 

O guitarrista fala sobre carreira e apresenta show instrumental com repertório do álbum "Alto da Silveira". Dia 20/12, domingo, a partir das 21h

Foto: Piu Dip

 

O SescTV exibe documentário da série Passagem de Som e show da série Instrumental Sesc Brasil com o guitarrista, cantor e compositor baiano Pepeu Gomes. No documentário, o músico traça um panorama dos 40 anos de sua carreira, que contempla gravações de 41 álbuns, incluindo Alto da Silveira, lançado pelo Selo Sesc neste ano e totalmente instrumental. No show, ele apresenta o repertório deste trabalho. Os programas têm direção geral de Max Alvim e vão ao ar no dia 20/12, domingo, a partir das 21h.

 

No Passagem de Som, Pepeu fala sobre os Novos Baianos, grupo criado em 1968, na Bahia, inspirado no movimento hippie. Sua sonoridade misturava rock, samba, frevo e baião. Em 1970, Pepeu passou a integrar os Novos Baianos, que existiu até 1979 e também tinha em sua formação Moraes Moreira, Baby Consuelo, Luís Galvão, Paulinho Boca de Cantor, Dadi, Jorginho Gomes, Baixinho e Bolacha.

 

O guitarrista rememora os dois anos que os Novos Baianos moraram na capital paulista, onde participaram do Festival de Música da TV Record. "O 'start' dos Novos Baianos foi em São Paulo", conta Pepeu. Mas foi no Rio de Janeiro que o grupo alcançou projeção. "Nós mudamos para o Rio e fizemos o Acabou Chorare (álbum), foi aí que deu o boom da banda", explica. Pepeu também lembra a sua participação na banda a Cor do Som, concebida em 1977 pelos Novos Baianos, e fala sobre sua formação original.  

 

Conhecido apenas nacionalmente até a metade dos anos de 1980, Pepeu diz que sua carreira possui um divisor de águas: o Rock in Rio de 1985. "Depois da exposição no Rock in Rio para 90 países, comecei a ser chamado para representar o País em grandes festivais do mundo tocando guitarra brasileira", recorda.

 

O documentário ainda exibe o encontro de Pepeu com dois guitarristas: Luiz Carlini, criador da banda Tutti Frutti, em 1973, para acompanhar a cantora Rita Lee; e Lanny Gordin, um dos principais nomes do movimento Tropicália. Além disso, a produção acompanha o ensaio do músico para o show da série Instrumental Sesc Brasil, que o canal apresenta na sequência. No espetáculo, Pepeu toca composições do álbum Alto da Silveira, título que homenageia o bairro onde ele viveu sua infância na Bahia. O repertório traz suas influências, mesclando samba, rock, choro, ritmos latinos e outras sonoridades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”