Como sobreviver a mais de 40 anos em uma solitária?


 

O 'Fantástico' desse domingo, dia 26, conta uma história impressionante. Em Nova York, o correspondente Fabio Turci conta a história de Alberto Woodfox, um ex-presidiário que permaneceu 43 anos preso em solitária. Ele foi solto no ano passado e conta a experiência de viver tanto tempo nessa situação e sobreviver com sanidade, tendo como efeito colateral uma síndrome do pânico. Ele é membro do Angola 3, a denominação que foi atribuída a três presidiários que permaneceram em solitária na cadeia Angola, Louisiana, por todos esse tempo. Os demais integrantes do grupo são Robert King, preso por 32 anos, 29 deles em solitária, e Herman Wallace, que morreu em 2013, três dias depois de ser solto. Eles fazem parte do movimento 'Panteras Negras', que lutava pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos nos anos 60 e 70. O ex-presidiário, que hoje ganha a vida como palestrante, conta ao repórter em sua casa como tentou ajudar os outros detentos que viu enlouquecer, como se manteve ativista político dentro do presídio, a claustrofobia que traz como sequela depois de tantos anos e a dor de não ter sido autorizado a acompanhar o funeral da mãe enquanto estava preso.

No terceiro episódio da série sobre transgêneros, o programa conversa com Luiza, de 26 anos, que passou 22 anos tentando entender e buscando resposta para a pergunta 'Quem sou eu?' e agora se prepara para fazer a cirurgia de redesignação sexual. O terceiro episódio da série mostra ainda uma dura realidade enfrentada pelos trans no Brasil. Hoje, a expectativa de vida deles no país não passa de 35 anos. Em 2016, 144 trans foram mortos no Brasil e, desde o começo do ano, 30 assassinatos já foram registrados. Em nenhum outro lugar do mundo os trans são vítimas de tanta violência.

Na série 'Olha quem fala', João, Luzia e Wilson continuam o treinamento proposto pelo consultor de carreiras Max Gheringer e pelo professor de expressão verbal Reinaldo Polito, referência no Brasil em oratória, para superar o medo de falar em público. Dessa vez, eles recebem como desafio a missão de vender produtos nas ruas e no estúdio do 'Caldeirão do Huck'. Para a plateia de Luciano, a missão foi ainda mais desafiadora: vender palito de fósforo queimado, bagaço de cana e cotoco de lápis. Tudo para exercitar o poder de convencimento e fazer com que os personagens da série se sintam mais à vontade e confiantes diante da sua plateia.

Cesar Menotti e Fabiano estarão no palco do programa essa semana cantando canções de seu novo DVD, 'Memórias', que remetem à infância da dupla sertaneja. E levam para o estúdio objetos do passado, como o primeiro violão do Fabiano, cuia, balança e pesos de garimpo do pai, que era garimpeiro, e discos de vinil antigos que eles ouviam em família, para mostrar aos apresentadores Tadeu Schmidt e Poliana Abritta.

 

O 'Fantástico' vai ao ar na noite de domingo, depois do 'Domingão do Faustão'.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

REPÓRTER POLICIAL REVELA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE CASOS DE GRANDE REPERCUSSÃO

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

GNT começa 2017 com documentários inéditos