Versões de um Crime estreia nesta quinta-feira nos cinemas



Defender um cliente em um julgamento de assassinato já é difícil, mas para o advogado Richard Ramsay (Keanu Reeves), os riscos são ainda maiores. 
Seu cliente, Mike Lassiter (Gabriel Basso), é um jovem de 17 anos que foi acusado de assassinar seu pai, Boone (Jim Belushi). Ramsay tem sido amigo da família Lassiter há anos, e prometeu a viúva Loretta (Renée Zellweger) que vai manter Mike fora da prisão. O problema é que Mike não disse uma palavra desde o assassinato, exceto para confessar inicialmente que foi ele quem matou seu pai, então Ramsay sabe que não tem muita chance de ganhar esse caso no tribunal. Ele conta, então, com a ajuda de Janelle (Gugu Mbatha-Raw), uma advogada com um talento infalível para detectar mentiras e logo conseguem novas revelações do caso e do tipo de homem que Boone realmente era. 

Os advogados de defesa são frequentemente questionados:"Como você pode representar alguém que é culpado?" A resposta padrão é: Neste país, o acusado tem uma presunção de inocência garantida pela Constituição. É o trabalho do governo provar a culpa e por aí vai.... No entanto, depois de ter presenciado muitos julgamentos criminais, tenho observado que os advogados de defesa criminal sofrem de uma falha de caráter básica que lhes permite suportar uma certa desonestidade. Por um lado isso pode ser um ato de grande altruísmo, por outro, pode ser uma forma de enganação. A grande maioria dos réus está mentindo sobre alguma coisa, então o advogado de defesa precisa ter um estranho tipo de lavagem cerebral voluntária. O advogado e o cliente devem trabalhar juntos para que a versão do réu seja entregue de forma eficaz ao júri. O advogado deve suspender o senso comum e o pensamento racional para ser eficiente na defesa. O que despertou o meu interesse em Versões de um Crime foi a oportunidade de permanecer no ponto de vista de um advogado de defesa, em como ele tenta um caso onde o réu se recusa a falar e, ao fazê-lo, o força ainda mais a entrar profundamente na mente de seu cliente, não apenas sendo sua voz na sala do tribunal, mas sendo a única voz de sua defesa. Todo assassino mata por um motivo. Um soldado em guerra não é culpado de assassinato quando mata o inimigo, mas quem deve dizer, realmente, que uma casa de família não pode se tornar um campo de batalha com o inimigo vivendo sob o mesmo teto – até no mesmo quarto? Eu filmei as cenas em Nova Orleans por conta de sua reputação em julgamentos e da frase muitas vezes ouvida: julgamento por emboscada. 

Elenco: Keanu Reeves Renée Zellweger Gugu Mbatha-Raw Jim Belushi Gabriel Basso 
Dirigido por: Courtney Hunt 
Tempo de duração: 01h33 min
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

Canal Gloob lança ovo de Páscoa de “Miraculous – As Aventuras de Ladybug”

MEGAPIX - Destaques de 13 a 19 de março