ANIMAL PLANET ACOMPANHA TABALHO DE PROFISSIONAIS QUE ZELAM PELO EQUILÍBRIO AMBIENTAL NA ILHA DE BORNÉU

 
 
 
Minissérie inédita revela as diversas tensões que se estabelecem entre humanos e animais: da caça predatória aos conflitos por território
 
 
 
 
Cena da série
 
Bornéu é a terceira maior ilha do mundo, um paraíso selvagem com matas intocadas e cercado por mar de águas cristalinas. Entretanto, o lar de espécies únicas e exóticas é também uma zona de conflito entre o homem e a vida selvagem.
 
A partir de quinta-feira, 2 de novembro, às 22h20, o Animal Planet desvenda o trabalho arriscado daqueles que lutam pela preservação da ilha e, ao mesmo tempo, defendem o bem-estar dos moradores locais com a estreia da minissérie PATRULHA DE BORNÉU (Frontier Borneo).
 
Em quatro episódios de meia hora, a atração segue grupos de profissionais que zelam pelo delicado equilíbrio entre as comunidades humanas, as espécies selvagens e as forças implacáveis da natureza que incidem sobre a ilha. Entre ambientalistas, pesquisadores e oficiais, estão pessoas que arriscam suas vidas na função de guardiões – cujos cotidianos de trabalho incluem enfrentar grupos que realizam caça predatória, explorar matas virgens, resgatar animais ameaçados e afastar predadores de vilarejos.
 
No primeiro episódio, a relação entre a cultura popular de Bornéu e a realidade se revela: uma das lendas locais descreve uma luta trágica entre crocodilos e humanos, em um alerta sobre a periculosidade dos rios que cortam a ilha. As câmeras vão ao rio Rayu, onde os habitantes do vilarejo local e répteis vorazes dividem as mesmas margens de águas turvas. Por lá, a batalha da lenda parece ser uma realidade próxima e inevitável.
 
Nesse contexto de perigo iminente atua Christopher Kri, um oficial de preservação ambiental que deve capturar o crocodilo mais perigoso do Rayu – com 37 anos de experiência na função, Kri explica que quanto maior o animal, mais territorialista e perigoso. Por isso, o alvo da operação é o maior crocodilo da região.
 
Ainda na estreia, os guardiões dos recifes de corais colocam em prática uma missão de que visa acabar com a modalidade clandestina da pesca com explosivos. Bombas caseiras feitas com dinamite são lançadas nas águas que abrigam uma das maiores biodiversidades marinhas do mundo, em uma atividade ilegal com consequências desastrosas para o habitat.
 
No comando da operação está a bióloga marinha Archier Chung; ela revela um número alarmante: cerca de 28 explosões desse tipo acontecem por dia na região. Com detectores de explosão, o grupo busca interceptar os barcos em atividade ilegal e, cientes do perigo que correm, os pesquisadores partem armados para o alto mar.
 
Finalizando o episódio de estreia, a equipe do Centro de Preservação Sun Bear trabalha para salvar os raros ursos-malaios. O fundador da instituição, Wong Siew Te, explica que é hora de devolver uma fêmea de nove anos à selva: uma operação arriscada que mobiliza diversos pesquisadores e exigirá criatividade da equipe.
 
SERVIÇO
PATRULHA DE BORNÉU (Frontier Borneo)
Estreia: Quinta-feira, 2 de novembro, às 22h20
Classificação indicativa: 14 anos
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

REPÓRTER POLICIAL REVELA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE CASOS DE GRANDE REPERCUSSÃO

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

GNT começa 2017 com documentários inéditos