GloboNews Especial mostra as diferentes formas de ensino no Brasil


 

Os modelos de ensino no Brasil estão se diversificando.  A tradicional sala de aula agora divide espaço com outros métodos, como a educação domiciliar. O GloboNews Especial, que vai ao ar neste domingo, dia 8, às 20h30, apresenta famílias que fizeram essa opção, valorizam as escolas públicas ou apostam em outras vertentes. "O Brasil tem uma das maiores obrigatoriedades escolares do mundo e isso é uma conquista. É um direito social que a população brasileira adquiriu em 2009, por meio de uma Emenda Constitucional. Então, no Brasil, as crianças de 4 a 17 anos têm de ser matriculadas na escola. Se não forem, os pais podem responder legalmente por isso", alerta Dalila Andrade Oliveira, pós-doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais.

 

No entanto, outras iniciativas começam a entrar em evidência. A unschooling ou desescolarização, do educador José Pacheco, um dos idealizadores da Escola da Ponte, em Portugal, será implantada no Paranoá Parque, em Brasília, em parceria com os governos estadual e municipal. O conceito é de uma educação sem salas de aula, sem séries definidas e com mais fluidez na aprendizagem. "Escolas não são edifícios. Escolas são pessoas. A sala de aula com paredes tem fundamentação filosófica no século XVII e inspiração arquitetônica nas casernas, nos conventos e nas fábricas da revolução industrial. Criança não é peça de indústria. Criança é ser humano e tem que ser cuidada. Sala de aula é lugar de reclusão, onde alguém tenta passar algo para outro e não consegue. Fui professor de sala de aula, eu sei muito bem. Por mais que fizesse bons planejamentos de aula, por mais que eu fizesse bons materiais, havia sempre gente que não aprendia", defende Pacheco.

 

Outra prática de ensino mostrada pelo especial é a educação domiciliar. Atualmente cerca de cinco mil famílias são adeptas desta metodologia. Apesar de ser uma prática em crescimento - o aumento foi de 916% nos últimos cinco anos -, ainda não é regulamentada no Brasil. Em Novo Horizonte, interior de São Paulo, a equipe do GloboNews Especial mostra a história de Marcela Santos, de 15 anos, que estuda em uma escola pública com alto índice no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). "Vou levar para sempre a escola comigo. Para a minha profissão, mais para frente, vou levar a escola como o meu objeto de ouro", diz Marcela.

 

Foto 4: Família de BH que optou pela educação domiciliar há um ano.

Foto 10: Educador José Pacheco, que implantou um método inovador de ensino na Escola da Ponte, em Portugal, e vai implantar uma escola do mesmo modelo em Brasília.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

REPÓRTER POLICIAL REVELA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE CASOS DE GRANDE REPERCUSSÃO

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

GNT começa 2017 com documentários inéditos