No dia em que completa 80 anos, Roberto Menescal é atração em show exibido pelo SescTV

 
O compositor toca músicas autorais e de nomes da bossa nova, no dia 25/10, quarta-feira, às 17h


Foto: Divulgação
 
Um dos precursores da bossa nova, em 1958, o compositor e violonista Roberto Menescal completa 80 anos no dia 25/10, quarta-feira. Neste dia, em sua homenagem, o SescTV exibe, às 17h, o show do músico para a série Instrumental Sesc Brasil. No repertório, composições próprias e de nomes do estilo musical que o consagrou no Brasil e no exterior. O espetáculo tem direção geral de Max Alvim e pode ser assistido também pela internet em sesctv.org.br.  
 
Referência na música brasileira e mundial, Menescal recorda quando surgiu o ritmo bossa nova. Na época, ele e um grupo de amigos, todos jovens, gostavam do gênero samba canção, mas as letras eram melancólicas e não pareciam ser adequadas para jovens. "Começamos a criar uma letra mais alegre, mais saudável", conta. "Procuramos uma batida para fazer essas composições", completa. Surge então o ritmo que foi aderido por músicos iniciantes na época, como Edu Lobo e Marcos Valle. 
 
O artista também lembra como nasceu a música O Barquinho, tocada neste show e composta em parceria com Ronaldo Bôscoli. Ele revela que estava com alguns amigos num barco, que enguiçou no litoral carioca, e o som emitido pela embarcação o inspirou a compor a sonoridade da canção. Segundo Menescal, no momento em que barco estava sendo rebocado por outro maior, nasceu uma das frases dessa composição: "o barquinho vai, à tardinha cai".
 
Acompanhado pelos músicos Adriano Giffone, no contrabaixo; João Cortez, na bateria; Adriano Souza, no teclado; e Jessé Sadoc, no trompete, Roberto Menescal executa repertório próprio que marcou a sua carreira, como Balansamba e Telefone, feitas em parceria com Ronaldo Bôscoli, e de outros nomes da bossa nova, como Saudade Fez Um Samba, de Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli; Samba de Verão, de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle; e Samba de Uma Nota Só, de Tom Jobim e Newton Mendonça. 
 
O espetáculo foi gravado no Sesc Consolação, na capital paulista, e traz depoimentos da cantora Wanda Sá. A artista fala sobre o seu primeiro contato com a bossa nova e com Roberto Menescal, que ela considera seu grande mestre e parceiro.   
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

INVESTIGADOR PARTICULAR FAMOSO POR SUAS ARTIMANHAS, BRIAN WOLFE RECONSTITUI CASOS DE SEU ARQUIVO EM SÉRIE INÉDITA

BIS estreia terceira temporada de "Versões" em 19 de julho