Segunda temporada de Desaparecidos tem casos de bebês brasileiros traficados para Israel


 

·        Produção nacional do A&E apresenta 26 novos casos de pessoas desaparecidas

 

·        Primeira temporada foi líder de audiência do canal

 


Estreia: 25/10, quarta-feira, 23h15

 

 

Isabella hoje tem mais de 30 anos e está de volta ao Brasil, se adaptando à verdadeira família. Levada a Israel ainda bebê por uma rede de tráfico internacional de crianças, viveu na França desde 1987, quando foi adotada de forma ilegal. Este é um dos casos com final feliz que serão apresentados na segunda temporada de Desaparecidos, que estreia no A&E no dia 25 de outubro.

 

Assim como na temporada anterior, a série traz em cada episódio dois casos de pessoas que sumiram sem deixar rastro. Depoimentos de policiais, investigadores, amigos e parentes dos desaparecidos, além de dramatização, mostram a luta dos familiares que nunca perdem a esperança de encontrar seus entes queridos. No final do programa, o telespectador saberá qual deles foi solucionado e quem foi encontrado. Além disso, é divulgado um telefone de contato, para que os telespectadores deem informações e possam colaborar para solucionar o caso que ainda está em aberto.

 

Produzida em parceria com a Iracema Rosa Filmes, Desaparecidos é uma série de grande sucesso. A primeira temporada foi a produção factual (não ficção) mais assistida do A&E e uma das três maiores audiências do canal durante meses. "É uma produção com um papel social sério e relevante. Em todos os episódios temos dois casos: um em aberto, que queremos muito ajudar a solucionar, e o outro encontrado, o que nos enche de esperanças. É maravilhoso fazer um programa tão do bem", conta Krishna Mahon, diretora de Conteúdo Original do A&E.

 

Durante a produção desta segunda temporada, que levou aproximadamente um ano e incluiu viagens internacionais, descobriu-se a existência de mais de três mil casos de crianças brasileiras levadas a Israel por uma rede de tráfico de bebês na década de 1980. O tema deu origem a uma terceira temporada especial, dedicada somente aos casos de brasileiros levados para esse país.

 

Entre os outros casos da nova leva de inéditos, há a história de Sílvio. Natural de Santos - SP e desaparecido há quatro anos, foi localizado no Espirito Santo, graças a uma foto colocada em um caminhão, como parte da ação social de uma transportadora. A segunda temporada traz ainda casos como o de um bebê raptado na maternidade e o de um rapaz carioca, desaparecido desde 1986, e localizado no ano passado, em Minas Gerais.

 

Segundo Anderson Jesus, diretor de Desaparecidos, o grande diferencial da nova temporada são os casos internacionais (Israel, Peru e França, entre eles) envolvendo brasileiros. Além disso, desta vez, a série mostra os casos também pela perspectiva das pessoas que procuram suas famílias. "São muitos casos fortes e impactantes, como o da Isabella, por exemplo, que a produção viabilizou o teste de DNA e o reencontro dela com a família no Brasil. Outros casos são mais comuns e envolvem pessoas com problemas mentais ou uso de drogas", completa.

 

No episódio de estreia, Douglas e Lilian, Douglas, um adolescente muito querido e que amava os cavalos. O rapaz viajou rumo a casa do pai em outra cidade, mas não chegou ao seu destino. Lilian, uma menina que foi entregue para adoção logo após o parto. Profundamente arrependida, a mãe tenta corrigir seu erro, mas poderia ser tarde demais.

 

Em seguida, em Antônio e José Roberto, Antônio, um homem com sérios problemas psiquiátricos. Em busca de apoio e tratamento, a família o enviou para uma clínica. Ao contrário do que esperavam, esse era o começo de um pesadelo. José Roberto, um rapaz que carregava uma séria doença: a esquizofrenia. Em um descuido da família, ele desapareceu sem deixar rastros.

 

Ficha técnica:

 

Direção: Anderson Jesus

Produção Executiva: Anderson Jesus

Produção: Nidia Gabrielelle e Vanessa Sudré:

Direção de Fotografia: Michel Souza

Assistente de direção: Luanda Moraes

Direção de Arte: Nídia Gabrielle e Nádia Letícia

Edição: Michel Souza e André Rocha

Figurino: Gaabe Damaceno

Assistente de Produção: Thamy Tymotheo:

Roteiros: Eduardo Maranhão / Anderson Jesus / Renzo Mora / Belise Mofeoli

Videografismo e Motion Graphic: Hel Souza
Locução: Letícia Scarpa

Casting: Agnaldo Baliza e Simone Tymotheo

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

INVESTIGADOR PARTICULAR FAMOSO POR SUAS ARTIMANHAS, BRIAN WOLFE RECONSTITUI CASOS DE SEU ARQUIVO EM SÉRIE INÉDITA

BIS estreia terceira temporada de "Versões" em 19 de julho