SIDNEY MAGAL CELEBRA 50 ANOS DE CARREIRA EM SHOW INÉDITO E EXCLUSIVO, NO AR NESTE SÁBADO, NA 'FAIXA MUSICAL' DO CANAL BRASIL

Magal2

 
No próximo sábado, dia 25 de novembro, às 18h, a "Faixa Musical" do Canal Brasil , apresentada por Roberta Sá, exibe o inédito e exclusivo show "Sidney Magal — Bailamos". A performance, uma celebração dos 50 anos de carreira do cantor, foi gravada no Espaço das Américas, em São Paulo, em agosto, e tem coprodução do Canal Brasil com a Bivs, e direção de Paulo Henrique Fontenelle.
 
Diante de uma plateia de aproximadamente seis mil pessoas, Magal divide o palco com Ney Matogrosso, Alexandre Pires, Rogério Flausino, Rincon Sapiência e o multi-instrumentista Milton Guedes, que participa de diversas canções.
 
O repertório inclui clássicos como "Sandra Rosa Madalena", "Me Chama Que Eu Vou" e "Meu Sangue Ferve", além de homenagens a intérpretes que Magal admira como Wando ("Gosto de Maçã"), Elymar Santos ("Escancarando de Vez") e Reginaldo Rossi ("Mon Amour Meu Bem Ma Femme").
 
 
FAIXA MUSICAL: "SIDNEY MAGAL – BAILAMOS" (2017) (77')
-Apresentação: ROBERTA SÁ
-Horário: Sábado, dia 25 de novembro, às 18h
-Classificação: Livre
-Direção: Paulo Henrique Fontenelle
Sinopse: Sidney Magal é uma das figuras mais carismáticas da música brasileira. Sua voz traz um timbre marcante, em uma mescla de influências ciganas e latinas, e seu rebolado atrevido ficou conhecido por incendiar plateias por todo o país. Para celebrar meio século de carreira, o cantor subiu em agosto ao palco do Espaço das Américas, em São Paulo, para realizar um show especial, repleto de sucessos e convidados ilustres da música brasileira como Ney Matogrosso, Alexandre Pires e Rogério Flausino, entre outros. O registro da coprodução do Canal Brasil com a Bivs tem direção de Paulo Henrique Fontenelle.
 
Magal entra no palco após uma breve introdução da banda que o acompanha com "Ponto de Oxóssi" e "Abre Alas", de Ivan Lins e Vitor Martins. Depois de "Tenho", o cantor segue com um medley entre "Se Te Agarro com Outro Te Mato" e "Amante Latino" antes de apresentar "Minha Vida É Assim". A Jovem Guarda entra no repertório em clássicos como "Vem Quente Que Eu Estou Fervendo", "Minha Fama de Mau", "O Bom" e "Eu Sou Terrível". O estilo brega, um dos mais marcantes de sua carreira, ganha o set em "Gosto de Maçã", "Escancarando de Vez" e "Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme". Há ainda espaço para o rock do Ultraje a Rigor com "Ciúme", o sertanejo com "Entre Tapas e Beijos", e a MPB de Zé Rodrix em "Roupa Prateada" antes do grandioso fim com "Sandra Rosa Madalena", um de seus maiores sucessos
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

REPÓRTER POLICIAL REVELA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE CASOS DE GRANDE REPERCUSSÃO

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

GNT começa 2017 com documentários inéditos