CHAPLIN: 40 ANOS DE SAUDADE E 16 HORAS DE PROGRAMAÇÃO


Os fãs de um dos maiores ícones do cinema podem comemorar. O dia 25 de dezembro será dedicado a Charles Chaplin, no Telecine Cult, com mais de 16 horas de programação, em homenagem às quatro décadas da morte do britânico. Ao todo, a maratona traz doze produções atuadas e dirigidas por ele: A Revista de Carlitos, O Circo, Idílio Campestre, Em Busca do Ouro, Os Clássicos Vadios, Luzes da Cidade, O Garoto, Dia de Pagamento, O Grande Ditador, Tempos Modernos e Luzes da Ribalta. O legado de Chaplin se estende ao Telecine Play, que já disponibiliza os títulos.

A homenagem começa às 10h, com A Revista de Carlitos, que retrata três histórias - cheias de humor - protagonizadas por Chaplin. Em seguida, 12h05, o canal lembra o clássico de 1928, O Circo. Na trama, Vagabundo é confundido com um ladrão e invade um circo local para despistar a polícia. A produção rendeu a Chaplin um Oscar honorário em reconhecimento ao seu trabalho. Às 13h30, vai ao ar o curta Idílio Campestre, que aborda a paixão platônica de Carlitos (Chaplin) pela jovem interpretada por Edna Purviance.

O "Especial 40 Anos Sem Charles Chaplin" continua às 14h10, com a comédia Em Busca do Ouro, filme pelo qual o astro admitiu que gostaria de ser lembrado. Ambientada no Alasca, durante a Corrida do Ouro, em 1898, a produção concorreu a duas estatuetas do Oscar de 1925, com Chaplin no papel de Carlitos e na direção. Às 15h35 tem a estreia do curta Os Clássicos Vadios, onde Carlitos se mete em mais confusões: desta vez, acaba em uma festa à fantasia para fugir de policiais.

Em seguida, às 16h20, Chaplin contracena com Virginia Cherrill e Harry Myers em Luzes da Cidade, uma das mais aclamadas obras de sua carreira. Na comédia dramática, a paixão de Vagabundo por uma bela florista cega (Virginia Cherrill) dá origem a uma das cenas mais sensíveis do cinema mudo: quando o personagem compra flores com a moça. Paralelamente, ele salva a vida de um milionário bêbado, decidido a se matar. Na estreia do filme, Chaplin recebeu Albert Einstein como um de seus convidados especiais no evento de lançamento em Los Angeles.

O clássico das 18h é O Garoto. Sem condições para cuidar do seu bebê recém-nascido (Jackie Coogan), uma mulher (Edna Purviance) solteira abandona a criança em um hospital de caridade. O destino da criança cruza com o do Vagabundo e mostra o estreitamento de laços afetivos entre os dois. A programação continua com a estreia do curta Dia de Pagamento, às 19h05, seguido pelo maior sucesso de bilheteria da carreira do homenageado: o longa O Grande Ditador, destaque às 19h40. Indicado a cinco categorias no Oscar, o filme é o primeiro inteiramente falado e sonorizado feito por Chaplin.

A noite não para por aí. Às 22h, o Telecine Cult exibe o último filme mudo do artista: Tempos Modernos. Mesclando humor e crítica social, o longa retrata a vida urbana nos Estados Unidos após a crise de 1929. Além de atuar e dirigir, Chaplin compôs todas as canções do filme. Já Luzes da Ribalta tem espaço garantido às 23h40 na programação. O filme é o único que une Chaplin a outro grande astro do cinema mudo: Buster Keaton. A trama se passa em 1914, em Londres, e traz Chaplin na pele de Calvero, um palhaço decadente e alcoólatra, que fizera sucesso no passado e não consegue se acostumar com o atual anonimato, encontrando o consolo na bebida. Relançada nos Estados Unidos 20 anos depois de sua estreia, a produção só pode concorrer ao Oscar em 1972, quando venceu por sua trilha sonora. O curta Um Dia Bem Passadofecha a sessão à 2h10. Uma das curiosidades da produção é que o escritório de Chaplin serviu como locações.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

INVESTIGADOR PARTICULAR FAMOSO POR SUAS ARTIMANHAS, BRIAN WOLFE RECONSTITUI CASOS DE SEU ARQUIVO EM SÉRIE INÉDITA

BIS estreia terceira temporada de "Versões" em 19 de julho