​Brasil tem 1,2 milhão de linhas fixas a menos em 2017

No acumulado do ano, de acordo com dados divulgados pela  Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o serviço de telefonia fixa registrou em 2017 um total de 40,8 milhões de linhas em operação. Na comparação com 2016, houve redução de 1,2 milhão de linhas no país (-2,96%).

Em dezembro de 2017, as empresas autorizadas do serviço de telefonia fixa registraram 17,1 milhões de linhas fixas e as concessionárias 23,6 milhões de linhas. No ano, as autorizadas perderam 134,7 mil linhas (-0,11%) e as concessionárias apresentaram queda de 1,1 milhão de unidades (-4,48 %). Na comparação com novembro do ano passado, as autorizadas tiveram redução de 19,2 mil linhas (-0,11%) e as concessionárias de 118,2 mil (-0,50%).

Grupos

Em 2017, a Algar Telecom liderou o crescimento entre as autorizadas da telefonia fixa com aumento de 85,8 mil linhas (+34,47%), seguida da Vivo, com 11,6 mil (+0,24%), e da Oi, com 3,3 mil (+2,06%). A maiores reduções ocorreram na Claro, queda de 249,2 mil (-2,24%), na Tim, menos 9,6 mil (-1,4%), e na Cabo, menos 0,4 mil (-1,04%).

Dentre as concessionárias, em dezembro do ano passado quando comparado ao mesmo mês de 2016, apresentaram crescimento: a Algar com 22,5 mil unidades (+3,07%) e a Claro com 0,1 mil (+7,06%). As maiores reduções foram registradas na Oi com 837,3 mil linhas a menos (-5,91%) e na Vivo, com menos 291,4 mil (-3,01%).

Entre as autorizadas, na comparação de dezembro de 2017 com novembro do mesmo ano, a Algar apresentou o maior aumento de linhas fixas em operação, com 8,4 mil unidades (+ 2,58 %), seguida pela Tim, com 2,4 mil (+0,35%). As maiores reduções ocorreram na Claro, menos 12,8 mil linhas (-0,12%) e na Oi, redução de 12,5 mil (-7,15%). Entre as concessionárias da telefonia fixa, a Algar foi a única que apresentou crescimento, com 1,6 mil novas linhas fixas (+ 0,21%). A Oi registrou a maior redução, menos de 80,5 mil linhas (-0,60%), seguida da Vivo, com menos 38,5 mil (0,41%), e da Sercomtel, com menos 0,8 mil (-0,43%).

Estados

Os estados que mais perderam linhas de telefonia fixa no ano passado foram São Paulo, redução de 412,0 mil linhas (-2,61%) ; Rio de Janeiro, perda de 330,9 mil (-6,46%), e Minas Gerais, menos 109,3 mil (-2,74%). Apenas três estados apresentaram crescimento, Santa Catarina, com 20,4 mil linhas fixas (+1,22%); Paraná, aumento de 7,8 mil (+0,27%), e Acre, com mais 0,2 mil linhas (+0,24%).

As tabelas com os números da telefonia fixa estão disponíveis no Portal da Agência.




​​

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

Série Rotas do Ódio estará com acesso livre no Universal Channel Play nesta semana