​Show inédito do saxofonista norte-americano Kamasi Washington é exibido no SescTV

 
No espetáculo inédito, o artista que revolucionou o jazz mundial
toca seus principais sucessos
Nublu_Kamasi_Washington_foto_Marina_Pires__2_.jpg
Foto: Marina Pires.
 
O SescTV exibe, no dia 28/3, quarta-feira, às 22h, show inédito do saxofonista californiano Kamasi Washington, considerado um dos principais nomes do new jazz. O espetáculo foi gravado no Nublu Jazz Festival, edição 2017, realizado no Sesc São José dos Campos, no interior de São Paulo. Com direção para TV de Daniel Pereira, o programa pode ser assistido também em sesctv.org.br/aovivo.
 
Filho do produtor, saxofonista e flautista de jazz Rickey Washington, Kamasi (37) nasceu em Los Angeles e cresceu tocando em igreja e também tocando funk. Sua sonoridade é inspirada em nomes como John Coltrane, Hermeto Pascoal e Duke Ellington. "Para ser verdadeiro ao espírito do trabalho criado por eles, não posso tentar fazer a música que fizeram", fala. "Você ouve a música deles e aquilo constrói quem você é", explica. 
 
Kamasi revela seu gosto por diferentes estilos musicais e diz que a música não deveria ser separada em gêneros. "Jazz é inseparável do funk, que é inseparável do R&B e do hip-hop. Estão todos conectados", pensa. "São como diferentes ramos da mesma árvore", completa. 
 
Em 2015, Kamasi lançou The Epic, seu primeiro álbum solo e triplo, com três horas de jazz. "Naquele momento da minha vida eu estava tocando com muita gente. Stanley Clarke, Chaka Khan, Harvey Mason, Snoop Dog e Raphael Saadiq", expõe. "Eu queria fazer algo que realmente representasse quem eu era, então acabou ficando longo", afirma. O álbum foi bem recebido pela crítica e, com ele, o saxofonista participou dos mais importantes festivais de música do mundo.
 
No show, Kamasi mostra um pouco do seu trabalho com as composições autorais Change of the Guard e The Rhythm Changes, esta em parceria com Patrice Quinn, além de Black Man, de Patric Quinn e Brandon Coleman. Tocando sax tenor, o artista é acompanhado por Rickey Washington, no sax soprano e flauta; Igmar Thomas, no trompete; Brandom Coleman, nos teclados; Kris Funn, no baixo acústico; Patyrice Quinn, na voz; Robert Miller e Johnathan Pinson, nas baterias; Leon Mobley, na percussão; Battlecat. DJ.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

“Tá Na Hora do Café”: Mais Globosat estreia série sobre o universo do Café no Brasil

NZN lista os filmes mais aguardados de maio