​Refugiados e direitos humanos são temas de 10 programas exibidos pelo SescTV

​​
 

Dentre as produções estão um concerto da Orquestra Mundana Refugi e os documentários Cartografia dos Direitos Humanos; Sonho Migrante; Ponto de Encontro; e Campo Skaramanga, todas inéditos

 

 

O SescTV apresenta, de 3 a 9 de abril, 10 programas com a temática refugiados e direitos humanos. Destes, cinco são inéditos: o concerto daOrquestra Mundana Refugi, com direção musical de Carlinhos Antunes; os curtas-documentários Cartografia Direitos Humanos, com direção de Tiago Pereira; Sonho Migrante, Ponto de Encontro e Campo Skaramanga, estes dirigidos por Sonia Guggisberg. (assista também emsesctv.org.br/aovivo).

 

As exibições começam no dia 3/4, às 17h30, com o curta-documentário Jogando em Gaza (Palestina), 10'30", da série Cores do Futebol, que traça o perfil da Seleção Palestina de Futebol de Areia e dos jogadores que vivem no campo de refugiados Shati, em Gaza. Dirigido por Motasem Aliwaiwi (PBC), o filme integra o projeto Cores do Futebol, uma realização da TAL – Televisão América Latina. No dia 4/4, às 22h, concerto da Orquestra Mundana Refugi, com músicos brasileiros, refugiados e imigrantes, traz composições de Andaluzia, Brasil, Congo, Guiné, Haiti, Irã e Palestina. Segundo Carlinhos Antunes, a orquestra vai além da questão musical, há um projeto sócio político com refugiados e imigrantes, resgatando suas histórias. O espetáculo foi gravado no Sesc Consolação, na capital paulista.

 

No dia 5/4, às 21h, o documentário Cartografia Direitos Humanos, 2017, 26', dirigido por Tiago Pereira, mostra entrevistas com cientistas políticos, sociólogos, jornalistas e ativistas, que falam sobre a conquista de movimentos sociais em São Paulo e conceitos sobre direitos humanos. A produção foi realizada por iniciativa dos membros da Cátedra Unesco de Educação para a Paz, Direitos Humanos, Democracia e Tolerância, sediada no IEA (Instituto de Estudos Avançados) da USP – Universidade de São Paulo. A programação segue com dois episódios da série HiperReal, dirigida por Kiko Goifman: Palestinos, que trata do cotidiano dos jovens palestinos que vieram de campos de refugiados, no dia 6/4, às 20h, e Angolanos, que aborda a experiência de jovens angolanos que vivem no Brasil e os motivos que os levaram a sair de seu país, no dia 7/4, às 20h.

 

Ainda no dia 7, às 21h30, documentário da série Passagem de Som traz o multi-instrumentista Arismar do Espírito Santos, que visita o restaurante e centro cultural Al Janiah, comandado por refugiados palestinos, na capital de São Paulo. O lugar abriga a ocupação Leila Khaled, que acolhe refugiados. Além disso, a produção, que tem direção geral de Max Alvim, destaca o 13º disco do artista, Flor de Sal, e acompanha ensaio do show do artista para a série Instrumental Sesc Brasil. No dia 8/4, às 11h, o episódio Refugiados, da série Habitar Habitat, apresenta pessoas de nacionalidades iugoslava, congolesa, colombiana, haitiana e síria e traça um panorama sobre refúgio. Paulo Markun e Sergio Roizenblit assinam a direção da série.

 

Fechando a programação, no dia 9/4, a partir das 21h30, a faixa Especial Curta exibe três documentários inéditos na sequência: Sonho Migrante, 2016, 10', que trata do Cemitério de Barcos de Refugiados, em Lampedusa, na Itália, e a situação de refugiados africanos em 2015; Ponto de Encontro, 2016, 9', sobre a situação dos refugiados que ocuparam a Praça da Vitória, no centro de Atenas, na Grécia, em 2015; e Campo Skaramanga, 2017, 9', que revela um retrato de refugiados sírios e afegãos nos campos em Ioanninna, na Grécia, e Skaramanga, em Atenas. Estes filmes têm direção de Sonia Guggisberg.

 


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

INVESTIGADOR PARTICULAR FAMOSO POR SUAS ARTIMANHAS, BRIAN WOLFE RECONSTITUI CASOS DE SEU ARQUIVO EM SÉRIE INÉDITA

BIS estreia terceira temporada de "Versões" em 19 de julho