​Renda com bilheterias de cinema no Brasil cresceram 15% no último ano

Relatório global mostra tendência crescente na América Latina. Arrecadação global e no Brasil continua a subir. Vídeo sob demanda ocupa espaço crescente e chega a 446,8 milhões de assinantes no mundo.

Brasília, 18 de abril de 2018 - O valor global com as bilheterias de filmes em cinemas em 2017 alcançou um novo recorde no ano passado, US$ 40,6 bilhões, 5% a mais que o ano anterior. O número foi apresentado na última semana pela MPAA – Motion Picture Association, entidade que representa os principais estúdios de Hollywood – Disney, Fox, Warner Bros, Uniersal, Sony e Paramount. Os dados foram publicados no principal relatório anual sobre o mercado de filmes, Theme Report, que passa a incluir dados sobre vídeo sob demanda e TV por assinatura.

O Brasil está na lista dos 20 países com maior bilheteria, ocupando a 11a posição. Embora tenha aumentado a arrecadação de US$ 700 milhões em 2016 para US$ 900 milhões em 2017, o país desceu uma posição no ranking por causa do crescimento no mercado na Rússia.

O crescimento com as receitas de bilheterias aumentou 22% na América Latina, o maior percentual mundial de crescimento, embora com menor arrecadação, de US$ 3.4 bilhões. O Brasil é o pais com maior crescimento de arrecadação na região, 15%.

"Apesar dos desafios que enfrentamos na América Latina e no Brasil, com ameaças importantes com a pirataria digital, os números do relatório mostram que a indústria audiovisual continua se adaptando ao mercado e movimentando a economia na região e no país, que registrou o maior crescimento de bilheteria no último ano", Ygor Valério, Vice-Presidente e Conselheiro Jurídico e de Proteção de Conteúdo da MPA na América Latina.

Cinema em casa

A indústria de filmes continua otimista sobre o aumento de consumo de entretenimento. O valor de assinaturas de serviços online de vídeo sob demanda (VoD) também aumentou e chegou a 446,8 milhões e assinantes em 2017 – um aumento de 33% em relação ao ano anterior. As despesas com consumo de entretenimento em casa aumentou 11% no ano passado, alcançando US$ 47,8 bilhões no mundo.

As tendências apontam para uma redução no número de assinaturas de TV a cabo, embora ainda seja superior a outras formas de consumo doméstico de entretenimento, hoje com 565 milhões de assinaturas no mundo.

O consumo de filmes em casa aos poucos começa a ultrapassar os gastos com cinema. Os dados da MPAA mostram que as receitas com cinema ainda representam 46% das despesas de usuários com filmes, 36% dos usuários consomem entretenimento digital, incluindo vídeo sob demanda e compra eletrônica e 18% ainda compram ou alugam filmes.

O relatório completo, incluindo infográficos, pode ser obtido em inglês no link: www.mpaa.org/wp-content/uploads/2018/04/MPAA-THEME-Report-2017_Final.pdf



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

INVESTIGADOR PARTICULAR FAMOSO POR SUAS ARTIMANHAS, BRIAN WOLFE RECONSTITUI CASOS DE SEU ARQUIVO EM SÉRIE INÉDITA

BIS estreia terceira temporada de "Versões" em 19 de julho