Documentário inéditoYoutubers e HIV estreia no SescTV no Dia Mundial de Luta Contra a Aids


 

Baseada em depoimentos de youtubers soropositivos, a produção aborda os processos de descoberta, conscientização, prevenção e tratamento da aids 



Foto: Divulgação.


A trajetória de jovens youtubers, desde suas descobertas como soropositivos, até a decisão de usarem a internet como ferramenta de sensibilização, alerta e educação é tema do documentário inédito Youtubers e HIV - Prevenção, Irreverência e Informação. Dirigida por Roseli Tardelli, jornalista, ativista e fundadora da Agência de Notícias da Aids, a produção estreia no SescTV em1º de dezembro, Dia Mundial da Luta Contra a Aids, sábado, às 22h (assista também em sesctv.org.br/aovivo). 

 

Ao se depararem com o resultado reagente para HIV em seus exames, os jovens Gabriel Estrela, Luiz Felipe, Rafael Bolacha, Daniel Fernandes, Gabriel Comicholi e João Geraldo Neto descobriram muito além do que uma sorologia em comum. Eles descobriram que falar abertamente sobre o vírus, a doença e suas experiências pessoais poderia não só levar informação a muita gente, mas a ajudar a outros soropositivos e suas famílias a lidarem com a realidade.

 

Cada um dos seis criou o seu canal no YouTube. A partir da rede social, eles passaram a compartilhar um pouco de seu cotidiano, falando abertamente sobre sexo, prevenção, tratamentos e os mais diversos assuntos que comprovam que, hoje, viver com HIV é viver como qualquer outra pessoa, com suas alegrias e tristezas.

 

Ao se descobrir soropositivo, Gabriel Estrela conta que seu maior temor era a solidão. "Eu me preocupava com a reação da minha família e do meu namorado". Segundo o youtuber, o estigma criado em torno da doença ainda era tão forte que o fez se sentir culpado, antes mesmo de querer saber o que era HIV, o vírus da imunodeficiência humana, e suas implicações. Com seu canal Projeto Boa Sorte, Estrela foi um dos pioneiros em falar sobre a doença nas redes sociais, ao enxergar nelas um potencial educativo, para além do entretenimento. "Quero propor um novo modelo de fazer educação e comunicação, com uma base interpessoal, em uma comunidade virtual em construção", explica.

 

Diagnosticado com HIV em 2009, o ator e bailarino Rafael Bolacha descobriu sua doença sozinho, em frente ao computador. "A ironia é que desde o primeiro dia, decidi cuidar de mim", conta. Ele decidiu escrever sobre suas experiências, medos e anseios e publicou Uma Vida Positiva. Com o sucesso do livro, amigos o convidaram para criar o Chá dos 5, um canal no YouTube voltado às questões LGBT. "Só depois que eu comecei a compartilhar minha história nas redes sociais, e entender que isso ajudava as pessoas eu aceitei a minha condição", revela.

 

A reação de João Geraldo Neto, do canalSuper Indetectável, foi mais imediata. "Quando peguei meu diagnóstico, senti a necessidade de usar essa informação sobre a doença para tentar mudar a vida das pessoas", afirma. Segundo oyoutuber, seu trabalho nas redes sociais fez com que sua vida ganhasse um propósito maior. Em seu canal, João faz um alerta sobre os cuidados ao falar do HIV e defende que devemos encorajar as pessoas a viver. "Primeiro havia a política do medo. Depois começamos a derrubar estigmas e preconceitos sobre a aids. Agora é importante ajudar as pessoas a mudarem a forma como se relacionam sexualmente", comenta.

 

No documentário Youtubers e HIV - Prevenção, Irreverência e Informação, osyoutubers falam ainda sobre a necessidade de resiliência, luta e empoderamento dos soropositivos. A produção, tenta desmistificar os estigmas criados em torno dos riscos em contrair aids, doença que mais mata no mundo, e que não está relacionada à opção sexual das pessoas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

Série Rotas do Ódio estará com acesso livre no Universal Channel Play nesta semana