“Zaatari - Memórias do Labirinto” ganha duas novas exibições: dia 20 de junho, grátis, no Centro Cultural São Paulo e, na TV, sábado, dia 22, no canal GloboNews



Filme integra programação do Dia Mundial dos Refugiados no CCSP, grátis, quinta-feira, 20 de junho, às 19h30

Na TV, canal GloboNews exibe no sábado, 22 de junho, às 16h30

Dirigido por Paschoal Samora, filme é coprodução internacional GRIFA FILMES e NÓS, com Gebrueder Beetz Filmproduktion, Globo Filmes, GloboNews, Canal Brasil e os canais ZDF /Arte, da Alemanha
 


Zaatari - Memórias do Labirinto terá duas  novas sessões nos próximos dias: Quinta-feira, 20 de junho, às 19h30,  filme faz parte da programação do Dia Mundial dos Refugiados no Centro Cultural São Paulo- Entrada franca. Os ingressos poderão ser retirados na bilheteria do cinema com uma hora de antecedência ao início da sessão. Sala Paulo Emílio (Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso).

E, na TV, será exibido no canal de TV GloboNews no sábado, 22 de junho,às 16h30.

Zaatari – Memórias do Labirinto retrata o cotidiano dos refugiados da Guerra da Síria abrigados na Jordânia na tentativa de refazer suas vidas nesse novo local. Em 2018, o filme foi exibido na mostra competitiva do Festival É Tudo Verdade, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Recebeu elogios da crítica especializada, assim como em sua estreia no canal franco alemão Arte/ZDF e outras TV da Europa. A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) também organizou a exibição do documentário como parte de sua Mostra em comemoração ao Dia Mundial do Refugiado em 2018.

Filmado na Jordânia, o documentário é uma coprodução internacional GRIFA FILMES NÓS, com Gebrueder Beetz Filmproduktion, Globo Filmes, GloboNews, Canal Brasil, e os canais ZDF /Arte, da Alemanha. A produção foi dirigida por Paschoal Samora e tem argumento de Ana Cláudia Streva e Ricardo Vargas. A produção executiva é de Fernando Dias, Mauricio Dias, Ana Cláudia Streva e Christian Beetz. O filme tem trilha sonora de Diogo Poças e direção de fotografia de Thomas Keller.

Sobre o documentário

O cenário de Zaatari - Memórias do Labirinto é um dos maiores campos de refugiados da Guerra da Síria, localizado no deserto de Mafraq, na fronteira da Síria com a Jordânia, desde 2012. Em apenas quatro anos, Zaatari tornou-se a terceira cidade do país e o quinto maior centro em transações financeiras. O documentário é focado no lado humano e busca entender como mais de 80 mil refugiados tentam reconstruir suas vidas, superando os traumas da guerra.  O filme registra o dia a dia de personagens que se esforçam para manter vivas suas memórias de casa. A ideia é mostrar como essas vidas estão sendo refeitas.

A equipe da GRIFA FILMES e NÓS precisou de autorização especial do governo da Jordânia para visitar Zaatari e contou com o apoio do brasileiro Ricardo Vargas, um dos maiores especialistas em gestão de projetos humanitários do mundo e ex-Diretor de Infraestrutura e Projetos da ONU (UNOPS - escritório da ONU para Serviços de Projeto). A guerra que começou, em 2011, com a repressão do governo a protestos contra o presidente Bashar al-Assad, evoluiu para uma guerra civil entre as forças pró e contra o governo. Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, o confronto criou a pior crise de migração na história da humanidade, desde a Segunda Guerra.

Para o diretor Paschoal Samora: "O filme propõe uma reflexão sobre exilio e liberdade no mundo contemporâneo a partir de uma matéria prima intangível. Afinal, como filmar as imagens da memória? Como falar de liberdade quando estamos privados dela?". E complementa: "Apesar das perdas incalculáveis, da diáspora que os obriga a habitar um campo de refugiados no deserto, limitados por cercas, trincheiras e blindados que asseguram a 'estabilidade' do gigantesco campo, encontrei pessoas de uma luz extraordinária, que se reinventam todos os dias e se opõem com coragem ao trauma da guerra. Eles despertam em mim o sentimento de uma resistência silenciosa que se instaura, em sua legítima luta por territorialidade".

Paschoal Samora – Premiado diretor especializado em documentários. Samora também tem dirigido muitos filmes com forte mensagem social como A Chave da Casa (2010), que segue as últimas 48 horas de um grupo de palestinos no campo de refugiados de Al-Rweished, na fronteira da Jordânia com o Iraque, antes de eles embarcarem para o Brasil. Além disto, Paschoal também é diretor de Gretchen Filme Estrada, Diários de Naná, Confidências do Rio das Mortes, Ao Sul da Paisagem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

Paramount Channel Programação Semanal 1º a 07 de abril