Em novembro, National Geographic Wild estreia O REINO DO LOBO BRANCO





O especial composto por três episódios de uma hora segue a jornada do fotógrafo da National Geographic Ronan Donovan pelo Ártico para ser aceito por um bando de lobos brancos

Estreia: 29 de novembro, sexta-feira, às 23h20, no National Geographic Wild

Impregnado de lendas, mitos e medos, o lobo é um ser incompreendido desde a época dos contos de fadas. Muitas vezes descrito como uma criatura do pesadelo, ele continua sendo considerado um animal misterioso e ilusórioAtualmente, a maioria dos lobos sente medo e desconfiança do ser humano, exceto os lobos do Ártico, que ao viverem tão longe ao norte foram salvos da interação com os seres humanos.

Na sexta-feira, 29 de novembro, às 23h20, o National Geographic Wild estreia O REINO DO LOBO BRANCO oferece uma janela sem precedentes para a vida dos lobos em sua verdadeira natureza: poderosa, divertida e muito próxima. Sem interferência, na remota ilha de Ellesmere, no arquipélago do Ártico canadense, os lobos brancos caçamuivam e criam suas famílias matriarcais com total liberdade, como fizeram desde o último período glacial: ignorando qualquer perigo que os humanos possam gerarlivres e sem medo.

Revelado pelas lentes do Explorador da National Geographic Ronan Donovan, este especial de três partes leva o público à magnífica jornada que um biólogo de campo transformado em fotógrafo realizou para encontrar um bando de lobos que lhe permitia observar seu comportamento diário sem interferir na rotina deles, na esperança de compartilhar a verdadeira história do lobo com o resto do mundo.

"A paisagem do Ártico, o terreno, tudo sobre a ilha de Ellesmere oferece a oportunidade perfeita para retratar os lobos de uma maneira que é impossível em qualquer outra parte do mundo", diz Donovan. " em cima, os lobos não sabem o que é o medo dos humanos, o que nos permite ter essa janela incomparável para observar o mundo deles. A mudança climática alterará o Ártico de uma maneira que ainda não entendemos completamente, e é por isso que acho urgente documentar esse lugar por meio de uma família de lobos selvagens antes que ele mude para sempre. Tenho o grande privilégio de ter testemunhado isso, de ter visto aquelas criaturas poderosas, lúdicas e misteriosas vivendo sem interferênciasem medo, e sinto que é meu dever compartilhar essa história."

Depois de muitas semanas procurando em vão, Donovan de repente se  cara a cara com uma matilha de dez lobos. É uma oportunidade única de ser aceito, mas os lobos o inspecionam e o sentem de brincadeiraenquanto Donovan se filma nessa interação espontânea extraordinária.

"Quando esse bando de lobos me cercou, foi um momento muito emocionante", diz Donovan. "Mas eles me inspecionaram não com agressão ou medo, mas por curiosidade. Eles me viam como este terceiro tipo de animal no chão: não era uma ameaça nem era comida. Foi o mais próximo de ser tratado como um par do que eu já senti na presença de um animal selvagem. "

Com a bênção da matriarca e dodemais lobos, Donovan é aceito pelo grupo e passa as quatro semanas restantes com eles, observando suas caçadas extraordinárias e a luta diária para sobreviveralém de seus jogos e relacionamentos familiares. Sempre à beira das situações de vida e morte, os lobos são pegos entre o desafio de caçar bois-almiscarados - até dez vezes o tamanho de um lobo - e os invernos rigorosos do Ártico, que estão se tornando cada vez mais perigosos devido às mudanças climáticas.

Neste mundo, onde não há dois dias iguais e cada dia pode ser o último, a família é tudoQuando a matriarca da matilha desaparece misteriosamente, os uivos tristes sentem o comprimento e a largura da tundra congelada. Depois que os membros da matilha vão procurá-la e retornam de mãos vazias (e o focinho ensangüentado), a platéia reflete sobre como a matilha se adaptará ao desaparecimento de seu intrépido líder.

Combinando a realização clássica de documentários de primeira linha com a realidade imersiva e emocionante, O REINO DO LOBO BRANCO oferece ao espectador um retrato totalmente único e emocional do lobo branco, um animal afetuoso e vivaz. O compositor Paul Brill ("The First 48", "Joan RiversPiece of Work "), indicado ao Emmy Awards, complementa a história com música original; e os cineastas Tony Gerber ("We Will Rise", da CNN Fims; "Explorer: Battle for the Virunga") e Lynn Nottage ("Sweat", "Mmilba") ajudam a dar um tom cinematográfico, lírico e emocional.

Market Road Films produz O REINO DO LOBO BRANCO para a National Geographic WILD. Tony Gerber e Lynn Nottage são os produtores executivos da Market Road Films. Pam Caragol é o produtor executivo da National Geographic WILD.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”

“44 GATOS” É A NOVA ATRAÇÃO DO DISCOVERY KIDS