'Heróis da Lama' mostra a tragédia de Brumadinho pelos olhos de bombeiros que trabalharam nos resgates

cid:image001.jpg@01D585B4.2A808190

 

 

O primeiro mês de 2019 ainda não havia chegado ao fim quando a esperança de um feliz ano novo para os moradores de Brumadinho foi coberta por lama. O rompimento da barragem de uma  mineradora  no município mineiro foi responsável por uma tragédia  com danos humanitários, ambientais e sociais irreparáveis, e também pela maior e mais longa operação de resgate do Brasil. No documentário 'Heróis da Lama', que estreia no sábado, dia 9, na GloboNews, essa história é contada pelo olhar dos bombeiros que trabalharam incansavelmente, superando seus limites físicos e emocionais.

 

A repórter Mariana Queiroz participou da cobertura jornalística da GloboNews do rompimento da barragem em Mariana, em 2015, e menos de quatro anos depois foi enviada para mostrar os detalhes da tragédia em Brumadinho. E foi ali, acompanhando o trabalho das equipes de resgate, que teve a ideia de conhecer melhor as pessoas por trás das fardas.  "Enquanto  estava cobrindo a tragédia em Brumadinho, tinha dois sentimentos predominantes: uma tristeza profunda por ver aquelas famílias sofrendo e indignação por ver a história se repetindo com consequências ainda piores. Mas, ao mesmo tempo, também tinha um sentimento bom ao ver de perto o trabalho dos bombeiros. Ali mesmo eu já me perguntava: quem são esses bombeiros? O que passa na cabeça deles enquanto trabalham nesta tragédia? Daí veio a ideia do documentário".

 

Entre os personagens do filme, está o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Ele ficou conhecido por sua atuação durante o desastre e conta que passou 20 dias consecutivos trabalhando em Brumadinho. Logo no início, percebeu que seria não só o porta-voz da tragédia à imprensa, mas também para os familiares das vítimas. "Sempre pensava que o familiar de uma vítima poderia estar me assistindo e, por isso, eu tinha que fazer uma comunicação respeitosa e empática. Aquilo para a gente não era só um número. E minha outra preocupação era fazer justiça com meus colegas, valorizando o trabalho deles", conta.

 

Mariana Queiroz também conta a história do capitão Leonard Farah, comandante da Companhia de Busca e Salvamento do Batalhão Especializado em desastres e emergências. Farah diz que no momento da tragédia o país estava muito dividido e os bombeiros atuaram como um elo entre a população. "Quando você está fazendo um sobrevoo e está vendo a pessoa na lama, só sabe que é um ser humano precisando de ajuda. Temos essa capacidade de não fazer distinção. Qualquer um, qualquer lugar, qualquer missão, independentemente de quem seja. A gente vai fazer o melhor", diz.    

 

O documentário mostra outros três personagens: a tenente Alina Gomide, psicóloga da corporação que fez uma análise sobre a saúde mental dos bombeiros que trabalharam no desastre; o soldado Lima Campos, que antes trabalhava na Vale e perdeu cerca de 60 amigos na tragédia; e a major Karla Lessa, primeira comandante de helicóptero de bombeiros do país e uma das primeiras a chegar no local do rompimento.

 

'Heróis da Lama' pode ser assistido com sinal aberto no GloboNews Play ou no sábado, dia 9, às 16h30, na GloboNews.

 

 

Foto 1: Mariana Queiroz e equipe da GloboNews com os bombeiros Pedro Aihara, Lima Campos, Karla Lessa, Alina Gomide e Leonard Farah.

Fotos 2 e 3: Mariana Queiroz nos bastidores de gravação do documentário.

Crédito: Globo/ Douglas Magno

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO