Com saudade da família, Giba deixa o “Exathlon Brasil”


Participante refletiu durante quatro dias sobre saída e garante não ter se arrependido

 

 

São Paulo, 17 de outubro de 2017 – O campeão olímpico Giba foi o primeiro participante a desistir do Exathlon Brasil  e do prêmio de R$ 350 mil. Nesta segunda-feira, dia 16, ele se despediu dos outros competidores da equipe de Heróis e ganhou até uma homenagem do time de Guerreiros, que venceu o circuito amarelo e garantiu mais alguns dias na Cabana.

"Eu desisti do Exathlon por causa da minha família e dos meus filhos. Viajei por 20 anos com a seleção e, quando eu pisquei o olho, minha filha já estava com 13 anos e meu filho com nove. Eu aceitei o desafio porque a minha vida é movida desafios. Aqui tive um aprendizado muito grande, mas infelizmente eu preciso ver meus filhos crescerem", afirmou o participante ao Portal da Band.

"Eu mudei do Rio de Janeiro para Curitiba, para ficar ao lado deles. Eu prefiro estar com eles agora e agradeço muito ao aprendizado que tive [no reality show], a aula que tive, principalmente por ter voltado um pouco para dentro. Por eu ter lembrado quem é o Gilberto, não o Giba", completou o ex-jogador de vôlei.

A despedida de Giba foi, sem dúvida, um dos momentos mais tristes para os integrantes da equipe de Heróis. "Eu tentei meio que ser um paizão lá dentro, mostrar para eles a experiência que eu tenho de vida – experiência que eu tenho convivendo 20 anos com a seleção e 27 anos de carreira. Essa tristeza se deve ao fato de eu ter cuidado de todo mundo, mas não mandado. Acho que mandar é uma coisa meio ruim", contou.

"Eu só passei o que eu tenho de experiência na minha vida inteira. Eu me apaguei muito ao Scooby, eu me apeguei muito à Ana e me apeguei muito ao Rodrigo. A Betina eu já conhecia. Foram pessoas que me deram muita força e me ajudaram bastante nesse tempo", disse ainda.

Segundo Giba, a decisão de sair não foi de supetão – para surpresa de muitos. "Eu pensei bastante. Guardei um pouco para mim, pensei durante quatro dias. Eu sou uma pessoa muito emotiva, mas quando eu tenho que agir com a razão, eu paro e penso. Nada melhor do que algumas noites de sono para refletir. Eu refleti durante quatro dias e, infelizmente ou felizmente, estou indo para casa", explicou.

"Não me arrependo, em momento nenhum, da minha decisão. Principalmente porque ela foi tomada com muita calma. Não foi um impulso. Eu pensei durante quatro dias, eu refleti muito, eu rezei muito. E isso me ajudou a tomar a decisão correta", afirmou.

O campeão olímpico de vôlei garantiu que não treinou Scooby para substituí-lo como líder da equipe de Heróis. "Eu fui mostrando devagarinho para ele que ele é um líder nato, que ele é uma pessoa especial. Ele só precisava entender como comandar. Isso foi a principal coisa eu que tentei mostrar para ele e eu vi que ele aprendeu bastante. [Quando eu saí], o choro dele foi realmente o choro de um filho. Um amigo que eu ganhei em três semanas. Não sei se um filho ou se um irmão para o resto da vida", disse.

"A preparação que eu tive com ele não foi 'eu vou te preparar para ser um líder' ou 'eu vou te preparar para ficar no meu lugar'. Foi simplesmente mostrando devagar para ele que ele poderia fazer isso. Meu pai me ensinou que você não dá o peixe. Você dá a vara e ensina a pescar. Foi isso que eu fiz com ele", completou. Sem fazer mistério, Giba contou que agora torce para que os amigos que fez levem o prêmio de R$ 350 mil para casa.

"Minha torcida agora no Exathlon Brasil, sem dúvida nenhuma, vai para o Scooby, para a Ana e para a Betina. Falei do Scooby: 'Não sei se filho ou irmão'. A Ana foi uma pessoa que me surpreendeu muito positivamente e eu tenho um carinho pela Betina porque, quando eu jogava, eu a peguei no colo e ela tinha quatro anos. Então, é uma pessoa mais que especial para mim. Minha torcida vai para os três. Que ganhe o melhor", finalizou.

 

Competidores disputam o primeiro Desafio da Saudade

No Exathlon Brasil desta terça-feira, às 20h20, Heróis e Guerreiros se enfrentam no primeiro Desafio da Saudade. Isolados há mais de três semanas na República Dominicana, a saudade começa. Os competidores sentem falta de casa, dos amigos e dos familiares.

A equipe que vencer a prova no circuito azul poderá entrar em contato com os amigos no Brasil. Serão três minutos de troca de mensagens para saber como estão a família, os amigos e tudo que está acontecendo em casa na ausência dos participantes.

Para dar ainda mais gás à competição, o grupo vencedor poderá matar a fome com muito penne com brócolis, tomate e queijo. Com a premiação dupla em mente, os Heróis vão tentar vencer pela primeira vez no circuito azul, enquanto os Guerreiros vão com tudo para garantir mais uma vitória.

Modificada, a prova exigirá agilidade dos participantes: eles terão de descer um tobogã, mergulhar numa piscina, erguer o portão, desviar dos obstáculos e dos barris e acertar três totens com ajuda de um pêndulo. Quem vencer, marca um ponto para sua equipe. Ganha o grupo que chegar a 10 pontos primeiro.

 

          

 

Exathon Brasil é um formato da Acun Medya. O programa vai ao ar de segunda a sexta, às 20h20, logo após o Jornal da Band e às segundas e quintas-feiras às 22h30.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

REPÓRTER POLICIAL REVELA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE CASOS DE GRANDE REPERCUSSÃO

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

GNT começa 2017 com documentários inéditos