Competidor não aguenta a pressão e pede para sair do “Exathlon Brasil”


Heróis e Guerreiros se enfrentam no circuito amarelo em clima de tristeza

 

Ana e Kauane se enfrentam na prova que define qual time dormirá na Cabana

 

São Paulo, 16 de outubro de 2017 – No Exathlon Brasil  desta segunda-feira, às 20h20, Heróis e Guerreiros voltam a se enfrentar no circuito amarelo, que exige agilidade, velocidade, equilíbrio e habilidade.

Para vencer o desafio, será preciso descer uma rampa, andar por cima de cubos, atravessar uma ponte, subir e descer duas escadas obrigatoriamente tocando um degrau, atravessar uma cama de barro, passar por cima dos rolos.

A finalização é com um jogo que exige paciência e concentração, similar ao fliperama. Pontua para a equipe quem derrubar duas bolinhas na caixa de areia. O time vencedor garantirá dois dias na Cabana, enquanto o time perdedor terá de se contentar com o Quintal.

As equipes terão que enfrentar ainda um clima de tristeza: um competidor não aguentou a pressão, a fome, o desconforto e a saudade e pediu para sair. Será que essa ausência poderá influenciar no resultado da prova do segundo episódio desta segunda, exibido às 22h30?

 

          

 

Valendo um x-churrasco, os dois times batalharão bastante animados para competir pelo lanche no circuito vermelho. Nem mesmo os caranguejos caçados pelo time de Guerreiros foram capazes de aliviar e saciar a fome dos participantes. Com apetite de vencer, ambos os grupos partirão para novas provocações.

Eles enfrentarão a tirolesa, passarão pelo triângulo de cordas, descerão a rampa com piscina, rastejarão sob a cama de obstáculos e finalizarão com o boliche.

 

Rodrigo West é o terceiro eliminado

Eliminado do Exathlon Brasil na última sexta-feira, o fotógrafo Rodrigo West se sentiu aliviado ao poder voltar a dormir normalmente. Tudo porque uma crise de hérnia de disco estava dificultando seu dia a dia no reality show mais difícil da televisão.

"Dormir foi muito complicado. O Exathlon foi um grande desafio na minha vida. A gente passou por todo tipo de necessidade: fome, comida limitada, sono, dormir na praia, às vezes com chuva, sem chuva, fazendo exercício, treinando. Acho que tudo isso foi demais. Foi desafiador", disse em entrevista ao Portal da Band.

"A parte mais difícil, para mim, foi a fome. Eu tenho metabolismo bem acelerado, sou pesado e eu comida igual a todo mundo. Isso para mim foi bem ruim porque eu sempre estava com fome. Mesmo tentando trabalhar ao máximo a minha cabeça, foi o que mais me pegou", revelou ainda.

O baiano ainda falou das dificuldades para lidar com as três hérnias de disco. "Eu não conseguia dormir dentro da estrutura que tinha no Quintal, então desde o início eu fui para a praia. Só que às vezes, na praia, chovia à noite. Então, foi bem complicado nesse sentido principalmente para a coluna. Por isso eu voltei a ter crise", explicou.

Figurando entre os últimos nos rankings dos heróis nas três semanas, West diz que não se decepcionou com seu desempenho. "Eu não tive a oportunidade de participar muito na primeira semana, porque fiquei de fora por acharem que eu era forte – e eu acredito que sou. Na segunda semana, eu machuquei o dedo, junto com a coluna. Não fiz as contas, mas se tiveram trinta desafios, eu participei de quinze. Foram muitos poucos", afirmou.

"Não tive a oportunidade de entrar no ritmo. Eu não competia há muitos anos, mas de forma alguma eu fiquei decepcionado com o meu resultado. Eu já me considero um vitorioso por estar aqui e ter passado por tudo isso", completou.

 

Exathon Brasil é um formato da Acun Medya. O programa vai ao ar de segunda a sexta, às 20h20, logo após o Jornal da Band e às segundas e quintas-feiras às 22h30.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

REPÓRTER POLICIAL REVELA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE CASOS DE GRANDE REPERCUSSÃO

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

GNT começa 2017 com documentários inéditos