Drama premiado “Meio Irmão” chega aos cinemas dia 5 de março

Longa-metragem que marca a estreia da diretora Eliane Coster retrata a rotina de dois jovens da classe média baixa de São Paulo

Pôster de "Meio Irmão"

São Paulo, fevereiro de 2020 -- Depois de percorrer e vencer festivais entre os quais a 42a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o longa-metragem "Meio Irmão" da diretora Eliane Coster, estreia dia 5 de março nos cinemas. O drama constrói um retrato da classe média baixa na capital paulista ao mostrar o enfrentamento da falta de dinheiro, de liberdade, de respeito e de espaços, como acontece nas periferias de toda grande cidade. Veja o trailer http://www.youtube.com/watch?v=bshxcdaRK6U&feature=youtu.be

Em "Meio Irmão" conhecemos Sandra, que tem dezesseis anos. Sua mãe está desaparecida há dias. Desorientada e sem dinheiro, ela se vê obrigada a procurar seu meio irmão Jorge, com quem tem pouco contato. Porém, no momento em que Sandra o procura, ele está diante de uma situação difícil: Jorge gravou com seu celular, uma agressão homofóbica a um casal de namorados, acreditando não ter sido visto. No entanto, dias depois ele passa a sofrer ameaças para não divulgar as imagens. Nesta jornada Sandra e Jorge enfrentam seus terrores e resgatam um afeto que havia se perdido.

Segundo a diretora, o filme surgiu de uma indagação sobre a mudança de comportamento dos jovens da última década. "Diferente das gerações anteriores que conquistaram e viveram ao menos a esperança de um mundo produtivo e mais justo, o que se percebe agora é que para esta juventude que cresce nas cidades gigantescas dos países em desenvolvimento, o papel de peça na engrenagem do consumo e na mídia, tornou-se evidente e cada vez mais difícil de escapar", explica.

No longa-metragem as ações dos personagens reverberam esta situação e os sentimentos que ela suscita: medo, angústia e vulnerabilidade, mas também compaixão, desejo e lucidez, complementa Eliane Coster.

Prêmios
"Meio Irmão" foi exibido na 42a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e eleito pelo público o Melhor Filme Brasileiro de Ficção. "A premiação da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo é importantíssima, pois apoia e fortalece um cinema plural. E o enorme público que a Mostra atrai é um termômetro da necessidade que temos de mais filmes com diferentes visões da nossa sociedade", analisa a diretora.

"Meio Irmão" também levou o Prêmio da ABRACCINE - "Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante". O longa venceu ainda dois prêmios e recebeu a Menção Honrosa no 6o Festival de Cinema de Caruaru em 2019. Diego Avelino foi consagrado como Melhor Ator, Cleisson Vidal foi reconhecido pela Melhor Fotografia e Natália Molina recebeu a Menção Honrosa como "Atriz Revelação".

Já no X Festival Internacional de Cinema da Fronteira ano passado, Natália Molina venceu como "Melhor Atriz".

"Meio Irmão" é uma produção da Oka Comunicações, Periscópio Filmes e Roberto Eiti Produções com a distribuição da O2 Play.

"Meio Irmão" - direção Eliane Coster, 98 minutos
A partir de 05 de março nos cinemas
Classificação 16 anos

Ficha Técnica
Direção Eliane Coster
Roteiro Eliane Coster
Produtor Rogério Zagallo
Montagem Fernando Coster
Fotografia Cleisson Vidal
Direção de Arte Roberto Eiti Hukai
Música Satelite Audio
Elenco Natália Molina, Diego Avelino, Francisco Gomes, Dico Oliveira, Eduarda Andrade, André Andrade
Produção Oka Comunicações, Periscópio Filmes e Roberto Eiti Produções
Distribuição O2 Play

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

Pyong Lee fala do seu namoro atual e conta que já apanhou de namorada

DUPLA DÁ VIDA NOVA A CASAS ABANDONADAS NA SÉRIE “ALISON E DONOVAN: REFORMANDO COM ESTILO”