Pioneiro na cena do rap brasileiro, DJ Hum é destaque em dois programas do SescTV


 
No Passagem de Som, ele relembra o início da cena hip hop no centro de São Paulo e, no Instrumental Sesc Brasil, apresenta um show com vertentes da black music


DJ Hum. Foto: Piu Dip.

No dia 12/8, domingo, a partir das 21h, o SescTV exibe dois programas que destacam um dos precursores do rap brasileiro, DJ Hum, junto à banda Expresso do Groove. Na série Passagem de Som, o artista visita os estúdios Maurício de Sousa, cujos quadrinhos o levaram ao grafite, que por sua vez o conduziu à cultura hip hop. O programa ainda apresenta o trabalho de dança do Instituto Matéria e Rima e os bastidores do show de DJ Hum e Expresso do Groove, exibido na sequência, no Instrumental Sesc Brasil. A direção geral das duas produções é de Max Alvim. (Assista também em sesctv.org.br/aovivo).
 
DJ Hum frequentou a cena pioneira do rap paulistano, que se concentrava na estação São Bento do metrô de São Paulo, no fim dos anos 1980, para dançar break, ouvir o hip hop americano e improvisar rimas autorais, ao que à época ainda davam o nome de funk falado. Junto à Thaíde e outros artistas, DJ Hum lançou o primeiro disco de rap brasileiro, Hip Hop Cultura de Rua, em 1988. Em 2003, com os rappers Cabal e Lino Krizz, criou o coletivo Motirô, que emplacou o hit Senhorita, com o qual ganhou o disco de platina e virou capa de revista.
 
No Passagem de Som, o produtor musical e DJ nascido na capital paulista visita os estúdios do cartunista Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica. Ele conta que os 30 anos de carreira começaram com a paixão pelos quadrinhos. "Sempre tive o sonho de ser ilustrador. E, por algumas vezes, eu tentei. Mas outros caminhos eu tive que tomar para fazer o corre. Como o desenho sempre ficou na minha cabeça, eu comecei a fazer os desenhos da cultura hip hop, com o grafite, que me levou ao hip hop onde eu estou hoje".
 
No episódio, DJ Hum também passa pelo Instituto Matéria e Rima, no município de Diadema (SP), onde encontra o idealizador do projeto, o MC Joul. "Quando conheci o rap, me falaram que ele veio trocar a violência pela paz e pela arte", conta. Na escola, Joul tirava notas baixas, até que, em uma prova de anatomia, inventou um rap sobre as partes do corpo humano para estudar e conseguiu seu primeiro dez. Ele conta que a experiência o fez crer que o hip hop precisasse estar presente nas escolas de Diadema, como parte da cultura brasileira. "Hoje, no Matéria e Rima, a gente atende 18 escolas do município, mais de 1400 crianças, sempre com esse trabalho de aliar o hip hop às matérias curriculares". 
 
A cultura hip hop é tradicionalmente composta por quatro elementos: o rap, a dança, a discotecagem e o grafite. No Instituto Matéria e Rima, o dançarino e coreógrafo Marcelinho Back Spin, também referência da cena hip hop do metrô São Bento, conta como conheceu a dança de rua. "Em 1983, começaram a chegar os filmes e videoclipes do pessoal dançando. E todo mundo queria copiar aqueles passos, que eram muito rápidos. Então, houve um boom do street dance no mundo todo. E no Brasil não foi diferente".
 
Conversando com o educador de grafite Daniel da Matta, Dj Hum explica de onde vem a inspiração de quem pinta os muros da cidade. "Eles transferem do seu cotidiano a situação do seu bairro e assim fazem seu estilo, sua técnica. E daí sai a arte". O DJ paulistano também é lembrado como um dos primeiros conhecedores da cultura hip hop. O educador DJ Meio Kilo elogia esse seu pioneirismo. "O Hum é referência, um pesquisador da música negra, muito importante para a cultura. Conhece muito de funk soul, blues, jazz, samba rock, samba, toda a black music e suas vertentes".
 
Logo após o Passagem de Som, o Instrumental Sesc Brasil apresenta o show do DJ Hum e Expresso do Groove, gravado no Teatro Anchieta, no Sesc Consolação, em dezembro de 2017. No repertório, clássicos do jazz funk, soul, samba jazz, além de composições autorais.
 
Repertório: It's My Beat (DJ HUM); Plataforma (DJ HUM); Ilha Bela (DJ HUM / Andrey Rodrigues); K-jee (Harvey Fuqua e Charlie Hearndon); Sr. Tempo Bom ((DJ HUM / Thaide); Senhorita ((DJ HUM / Lino Krizz / Cabal); Relax (DJ HUM); Pick Up The Pieces (Hamish Stuart / Roger Ball); Sunset (DJ HUM); Vem Pro Baile (DJ HUM); Boogie Jazzy (DJ HUM).
 
Músicos: Dj Hum (toca disco, percussão e sampler); Thiago Sonho (bateria); Gisa Silva (percussão); Reginaldo 16 (trompete e flugelhorn); Leo Dias (saxofone e flauta); Dudu Tavares (guitarra); Andrey Rodrigues (teclado e piano); André Sangiovanni (baixo elétrico).
 

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

​EM SAFRA INÉDITA NO TLC, “OS BUSBYS + 5” VIAJAM A NOVA YORK E APOSTAM EM NOVO NEGÓCIO

​NOVA SAFRA DE “UMA MULHER DE PESO” NO TLC SEGUE WHITNEY THORE EM FASE CRÍTICA DA CARREIRA E NA VIDA PESSOAL

Série Rotas do Ódio estará com acesso livre no Universal Channel Play nesta semana