GLOBO REPÓRTER - Histórias e curiosidades do santuário da padroeira do Brasil

 

No dia 12 de outubro, milhares de brasileiros vão homenagear, mais uma vez, a santa padroeira do país. O 'Globo Repórter' desta sexta-feira, dia 6, mergulha nos bastidores do santuário de Nossa Senhora Aparecida, o maior dedicado a Maria em todo o mundo, para contar histórias de milagres e devoção. Há 300 anos, partes da imagem da santa foram encontradas no rio Paraíba do Sul por três pescadores. O que era um dia de trabalho ruim, se transformou em pescaria abundante. Teve início aí a devoção à Nossa Senhora 'Aparecida' das Águas.

 

Cerca de 12 milhões de pessoas vão ao santuário todos os anos e contam com uma grande estrutura. O estacionamento tem vagas para dois mil ônibus – o equivalente a toda a frota do transporte público de Porto Alegre; três mil para carros e 600 para motos. Mais de dois mil funcionários são responsáveis por áreas como estacionamento, limpeza, conservação e manutenção. O local também tem marcenaria, padaria, refeitório, almoxarifado e uma central de atendimento.

 

O local mais disputado é em frente ao painel de 37 metros de altura onde fica a imagem da santa. Em algumas épocas do ano, a fila de espera pode chegar a três horas. Para limpar essa e outras áreas alta da igreja, uma equipe usa táticas de rapel. O repórter Rogerio Correa acompanhou um dia de trabalho dos funcionários, além de mostrar curiosidades como a coroa de ouro com brilhantes da imagem mais concorrida da igreja. O acessório foi presente da Princesa Isabel, em 1884, em agradecimento por uma gravidez.

 

O programa também ouve fiéis que atribuem sua cura ao poder da santa. Bianca Teshima, do Mato Grosso do Sul, hoje com 15 anos, teve câncer duas vezes, a primeira, na coluna, aos 3 anos. O pai da jovem explica a devoção: "Carrego essa santa comigo desde que começou o tratamento. Quando ela entrou na UTI, a primeira coisa que fiz foi colocar a santa no meu quarto e acender uma vela. Disse que só apagaria no dia que Nossa Senhora devolvesse minha filha sem sequela". Outro caso é o de D. Julia, de Foz do Iguaçu. Aos 15 anos, ela foi atingida por um raio e chegou a ser desenganada pelos médicos. Muito devota da santa, sua mãe pediu pela vida da filha. A visita ao Santuário para pagar a promessa foi a primeira de muitas. Hoje ela organiza excursões de ônibus para Aparecida e já visitou a basílica 634 vezes nos últimos 50 anos. Por isso, ganhou o apelido de 'Rainha das Romarias'.

 

Mas o que dizem os médicos sobre tanta fé? O psiquiatra Frederico Leão, coordenador de um programa de Saúde, Espiritualidade e Religiosidade na USP, acredita que o sentimento é capaz de curar: "Tenho visto muitas evidencias disso. É uma força que tem o poder de influenciar no equilíbrio entre doença e saúde. O conceito de saúde não é mais só a ausência de doença, é o bem estar físico e psíquico social, e isso inclui a espiritualidade".

 

O 'Globo Repórter' vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 6, depois da novela 'A Força do Querer'.

 

Foto 1: O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Crédito: Globo/ Divulgação

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“QUILOS MORTAIS” CHEGA À QUINTA TEMPORADA COM NOVAS HISTÓRIAS DE LUTA CONTRA OBESIDADE MÓRBIDA

INVESTIGADOR PARTICULAR FAMOSO POR SUAS ARTIMANHAS, BRIAN WOLFE RECONSTITUI CASOS DE SEU ARQUIVO EM SÉRIE INÉDITA

BIS estreia terceira temporada de "Versões" em 19 de julho