E! ENTERTAINMENT REPRISA EPISÓDIOS DE “DRAG ME AS A QUEEN CELEBRIDADES” DURANTE MARATONA EM DEZEMBRO. RELEMBRE O LOOK DAS QUEENS DESTA TEMPORADA

 

Durante oito episódios do reality, Ikaro Kadoshi, Penelopy Jean e Rita von Hunty ajudam mulheres famosas em uma jornada de autoconhecimento e empoderamento por meio da arte drag.

 

Participam dessa experiência as queens Daniele Hypolito, Gabi Prado, Gabriela Prioli, Gleici Damasceno, Gkay, Vaneza Oliveira, Karol Conká e Negra Li.

 

Relembre Penelopy Jean e Ikaro Kadoshi transformarem GKay
em DRAG ME AS A QUEEN CELEBRIDADES


VEJA FOTOS DE ANTES E DEPOIS DAS QUEENS, AQUI
RELEMBRE OS MELHORES MOMENTOS DA TEMPORADA EM VÍDEO, AQUI

Crédito obrigatório: E! Entertainment | Divulgação

 

São Paulo, 20 de dezembro de 2022 -- No mês de dezembro, o E! Entertainment preparou uma programação especial para os fãs da arte drag. No dia 27, terça-feira, o canal por assinatura vai exibir todos os episódios da última temporada de DRAG ME AS A QUEEN CELEBRIDADES, numa maratona que começa às 16h20 e vai até as 22h40.
 

DRAG ME AS A QUEEN CELEBRIDADES é um spin-off da série que revolucionou a TV na América Latina, em 2017, ao apresentar três drag queens como protagonistas. No reality, Ikaro Kadoshi, Penelopy Jean e Rita von Hunty transformam mulheres famosas em drag queens, numa jornada emocionante de autoconhecimento e empoderamento.
 

A última temporada traz oito transformações que surpreendem o público ao mostrar um lado das celebridades que não está nas mídias. Participam da experiência as apresentadoras Gabi Prado e Gabriela Prioli, a ginasta Daniele Hypolito, a influencer Gleici Damasceno, as atrizes Gkay e Vaneza Oliveira e as rappers Karol Conká e Negra Li.

Na maratona, o público relembra quem é a celebridade que somente após a fama teve a oportunidade de resgatar um sonho de infância, quem é a mulher que pensou em desistir da carreira artística, entre outras emocionantes histórias. Cada episódio leva a audiência a refletir sobre temas importantes, que vão do racismo à desigualdade social, passando pela questão do cancelamento nas redes, da violência doméstica, obstétrica e da intolerância.
 

Com figurino luminoso, maquiagem babadeira e coreografia ensaiada, oito mulheres empoderadas, confiantes e seguras surgem nesta temporada de DRAG ME AS A QUEEN CELEBRIDADES. Uma transformação que não se resume apenas à aparência, mas em seu interior. Embalada por músicas brasileiras, a performance final reflete todas essas mudanças e reforça o conselho valioso do trio de drags: "Guarde essa jornada, eternize esse poder, ilumine o mundo!".
 

DRAG ME AS A QUEEN CELEBRIDADES é uma coprodução da NBCUniversal International Networks com a Movioca. DRAG ME AS A QUEEN foi o primeiro reality show da América Latina a ter protagonistas drag queens. A franquia faz parte do catálogo da NBCUniversal e seu formato já foi vendido para a Holanda.
 

O reality reforça a estratégia do E! de apostar em produções nacionais e apoiar a Diversidade, a Equidade e a Inclusão (DEI), pilares da NBCUniversal e da campanha institucional Vozes do E!, lançada em 2019.
 

Com a campanha, o canal se compromete a dar voz a todos os indivíduos, especialmente às mulheres, independentemente de cor, idade, gênero e padrões de beleza. Fazem parte dessa iniciativa séries como "Beleza GG", "Born to Fashion", "Juju Boot Camp", "Os Szafirs", "Luana é de Lua", além do documentário "Vozes do E!" e da franquia "Drag Me as a Queen".
 

As ações de VOZES DO E! vão além do canal linear, chegando também às plataformas digitais, em projetos como "Histórias Inspiradoras" e "Feras do E!". O canal tem novos projetos em andamento, seguindo as diretrizes de Diversidade, Equidade e Inclusão (DEI).


SOBRE AS QUEENS:
 

Daniele Hypolito (ginasta) - Daniele carregou a esperança de sucesso nas Olimpíadas, Mundiais e Pan-Americanos por uma década -- o que deixou uma rigidez bastante grande como herança na mulher que se tornou.
 

Gabi Prado (apresentadora e influencer) - Gabi Prado é a representação mais fiel do que sofrem as mulheres que lutam por seus princípios e valores - é rechaçada como louca, histérica e exagerada. E é rotulada de "louca" da maneira mais leviana e cruel quando defende as amigas do machismo e misoginia do dia a dia.
 

Gabriela Prioli (advogada e apresentadora) - Gabriela Prioli é advogada, professora, influenciadora e apresentadora. Com mais de dois milhões de seguidores no Instagram, ela desponta na nova era de influenciadores que preferem menos vida perfeita e mais vida real.
 

Gkay (criadora de conteúdo e atriz) - Nascida no interior da Paraíba, Gkay saiu de casa aos 19 anos para cursar duas faculdades: Relações Internacionais e Direito. Os colegas foram os incentivadores da sua carreira online, mas Gkay resistia à ideia por achar que não tinha dinheiro para bancar as "blogueiragens". Depois de conhecer o trabalho de Whindersson Nunes na internet, ela tomou coragem e começou a investir no sonho.
 
Gleici Damasceno (ex-BBB, atriz e influencer) - Vencedora do BBB 18, Gleici tem uma voz feminina muito importante do Acre ao Chuí! Agora, ela está focada em ser atriz, mas se vê embarreirada pelo preconceito.
 
Karol Conká (rapper) - Karol Conká é rapper e ex-BBB. Apesar de ser uma cantora de sucesso, foi a participação no reality de confinamento que colocou todos os holofotes sobre Karol: a versão ferina e controversa que apresentou em 30 dias de exposição virou sua vida do avesso.
 
Negra Li (cantora e atriz) - Rapper e atriz, ela escolheu dar voz e vida ao que a maioria insiste em manter na invisibilidade, como os desejos e a realidade do povo preto e pobre. Negra Li é uma artista que venceu num meio maciçamente masculino e, até hoje, é o rosto e a força que abriram espaço para vozes femininas no rap e no hip-hop.
 
Vaneza Oliveira (atriz) - Vaneza Oliveira se destacou na série "3%". Mãe solo, negra, feminista e antirracista, Vaneza não ignora batalhas que a mulher negra - independentemente da fama - enfrenta diariamente.
 
SOBRE AS DRAGS:

Ikaro Kadoshi é a drag queen de Tiago Liberato, que nasceu na cidade de São José dos Campos (SP). Aos 19 anos, ele descobriu a arte de se maquiar, de personificar personagens de cinema e o mundo da androginia. No ano 2000, nasce Ikaro Kadoshi. Criando shows e personagens únicos ao longo dos últimos anos, Ikaro se tornou um ícone no mundo andrógino. Graças a esse estilo, consolidou sua fama por todo o Brasil e por vários países do mundo, sendo um dos poucos artistas brasileiros do cenário LGBTQIAP+ a ter uma carreira internacional consolidada.
 
Penelopy Jean nasceu na noite paulistana por acaso e, hoje, brilha como performer, hostess e DJ nas melhores boates e festas LGBTQIAP+ do Brasil. Ela é viciada em make up, glamour, salto alto e perucas front lace. Penelopy também é conhecida como uma das melhores covers/sósias da cantora Lady Gaga no mundo. Sua semelhança física e de performance impressionou até mesmo a própria cantora, que a segue no Twitter e já postou uma foto sua em sua página oficial no Facebook. Penelopy é a drag queen de Renato Ricci, que nasceu em Poços de Caldas (MG).
 
Rita von Hunty é a drag queen de Guilherme Terreri. Formado em Artes Cênicas pela UFRJ, Guilherme é professor de Língua e Literatura Inglesa, natural de Ribeirão Preto (SP). No carnaval de 2013, ele decidiu dar vazão à sua veia artística ao ir caracterizado como Rita von Hunty a uma festa. Em 2015, fez shows na maior festa drag de São Paulo e em programas de TV. Rita tem um canal no YouTube, o Tempero Drag.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SexPrivé Club: Nova apresentadora

Cine Gloob apresenta mais de 40 filmes no mês de Maio

2024