GIULIA BE aterrissa com seu primeiro álbum, “DISCO VOADOR”


O projeto embarca na sua jornada através das estrelas, tempo, amor e espaço, encontrando a cantora em diferentes pontos do seu multiverso

Créditos:

Direção Criativa: Gabriel Garrett (@gabrielgrrtt) e Iryna Leblon (@irynaleblon)

Fotógrafa: Lorena Dini (@diniloris)

 

Giulia Be, uma das principais cantoras pop do país atualmente, lança seu primeiro álbum de estúdio, depois de uma dezena de hits emplacados e marcos em sua carreira. São bilhões de streams no somatório das plataformas digitais, 600 milhões de visualizações no Youtube, mais de 13 certificados entre de ouro, platina e diamante, e 5 milhões de seguidores nas redes sociais. Ouça aqui.
 

"DISCO VOADOR" traz estética alienígena, interplanetária e com diversas referências à numerologia e aos astros. É um álbum que foi produzido por mais de 1 ano, entre SP, RJ e LA, com autoria e produção de Giulia, junto de seu irmão mais velho Danyel Marinho e seu produtor desde "menina solta", Paul Ralphes.
 

A temática do projeto bebe de influências do Tropicalismo, com referências internacionais, como disco dos anos 1970, resignificadas de um jeito brasileiro, em uma versão moderna, com a essência da cantora. Assim como "Não Identificado", primeira faixa do disco Gal Costa (1968), música que foi a inspiração de Giulia ao nomear esse projeto, traz referências futuristas e espaciais nas produções e nas letras.
 

"A integração da música pop a essa característica do Tropicalismo ressalta ainda um aspecto cosmopolita, urbano e comercial, além de conectar o arcaico e o moderno. Sinto que estou fazendo uso dessa ferramenta da minha própria maneira neste projeto. De onde vieram minhas referências e para onde vai o 'DISCO VOADOR'", comenta a cantora.
 

Em seu repertório, o álbum é dividido em partes. No "LADO A-LIEN", o público é apresentado às músicas vibrantes, que se conectam com atmosferas marcianas, em uma melodia mais disco club. Com a faixa "PLANETA MARTE", por exemplo, o ouvinte é apresentado a um efeito sonoro como se ele tivesse trocado o lado de um disco de vinil, aterrissando então o seu "DISCO VOADOR" no Brasil, pronto para a exploração de sonoridades mais familiares, acústicas, e vulneráveis, onde encontrarão diferentes sentimentos que exploram outro lugar de Giulia enquanto contadora de histórias.
 

Em seguida, o "LADO B-E" traz composições que representam um lado humano, mais sensível e pessoal da cantora, com os títulos das faixas em letra minúscula. Por último, adentramos o "MULTIVERSO", que chega como um lado extra, das músicas em espanhol e inglês, que representam mais uma faceta da artista, com toda sua versatilidade e talento, e trazem destaque nas faixas "pSi Lo saBE", inédita em espanhol, e a aguardada "matching tattoo", que Giulia já vinha divulgando trechos nas redes sociais e terá videoclipe em breve.
 

Todas as faixas do álbum acompanham visualizers que aterrissam no canal da cantora no Youtube junto ao lançamento nas plataformas digitais. Os vídeos cheios de tecnologia acompanham a história de um avatar em 3D da cantora, que viaja no universo das músicas através do 'DISCO VOADOR', detalhando as atmosferas que se conectam através da sequência da tracklist.
 

Em quase metade da tracklist, GIULIA contou com uma parceria mais que especial na composição, seu irmão Danyel Marinho, que comenta: "A Giulia e eu nos conectamos muito através da música, estamos sempre conversando sobre letras e melodias de uma forma muito natural. O que na verdade é trabalho, fazemos por diversão. Gosto de provoca-la com ideias que ela geralmente não teria, mas tem total capacidade de executar. Aquele momento específico da música que nos da borboletas na barriga; é isso que estou tentando achar. Trabalhar com a Giulia é bem fácil pois ela tem inteligência de absorver diversas referências e também bota-las em prática. Como irmãos, encontramos algo que gostamos de fazer juntos, isso é especial, acho que sempre vamos ter esse nosso lugar de criatividade."
 

Já o produtor Paul Ralphes, comenta: "No ano passado, Giulia me ligou por vídeo e mostrou, ao vivo, várias músicas que ela queria gravar para o álbum. Achei as músicas incríveis e o mais impressionante é que ela já tinha o conceito do álbum bem adiantado. Tenho trabalhado com a Giulia desde 2019 e é sempre um processo de alegria, criatividade e positive vibes!"
 

A temática do "DISCO VOADOR" vem sendo trazida para o público em formato de easter eggs desde o lançamento de "LOKKO", em uma relação com os astros, números e a espiritualidade, movimentos que se conectam com uma característica da própria Giulia, que se pauta muito pelos astros.
 

Em uma correlação com o baralho do Tarot, a primeira carta do Arcano Maior é a do "Louco" -- assim como o primeiro single do álbum -- que simboliza o início de uma jornada, ao se jogar no precipício da incerteza e ir conhecendo as demais cartas. No caso da tracklist, o conceito a partir do lançamento de "LOKKO" foi de ir se desvencilhando da sua sonoridade inicial e se conectando em uma aventura, aprendendo com cada música do álbum, que se conectam com algo que está muito além no planeta físico.
 

Na relação com os astros, "LOKKO" chegou à Terra no dia do eclipse anular, também conhecido como 'anel de fogo'; e "show" foi lançado após a última chuva de meteoros do ano de 2021 no Brasil. Pelo lado da numerologia, "pessoa certa na hora errada" foi lançada em uma data palíndromo, 9/09, que representa um portal energético o qual "explora o envolvimento com a espiritualidade e talentos para ensinar ou aconselhar quem precisa". Já "FBI", divulgada no dia 5/05, traz um portal energético para promover mudanças, podendo ser a base de ousadia e muita criatividade. O último single, "desficava", chegou às 21:21, considerado pelo numerólogos o "horário da prosperidade, reconhecendo bons resultados do seu esforço".
 

Ainda nesta ligação, "DISCO VOADOR" chega na data 22/11/22, representando a força da numerologia com números repetidos que tem sua energia ressoando com maior intensidade.
 

"Assim, o universo é todo conectado entre sonhos e memórias. Foi um disco feito para se escutar do começo ao fim, pois ele começa acreditando no amor, e depois de muitas ilusões, termina acreditando mais ainda. Acho que isso diz muito sobre quem eu sou enquanto pessoa e artista. Costumo dizer que não estou lançando um album, apenas marcando uma viagem com meus fãs pra um lugar além daqui que adentra diversos fragmentos da minha alma." comenta GIULIA.
 

2022 foi um ano de grandes conquistas para a trajetória de GIULIA BE, sendo coroado com o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio. Após meses no estúdio, entre Brasil e Estados Unidos, uma sequência de singles que conquistaram fortes números, GIULIA ainda estreou como atriz, protagonizando o filme "Depois do Universo", da Netflix.
 

O projeto segue em pleno sucesso global, conquistando o quinto lugar de filme mais assistido mundialmente entre todos os títulos da plataforma -- terceiro entre os filmes de língua não-inglesa -- e entrando para o Top 10 em mais de 47 países ao todo. Para o longa GIULIA ainda compôs as músicas-tema, uma versão em português e outra em inglês; a faixa "Depois do Universo" está em plena ascensão e já configura o Top 40 do Spotify Brasil e o Top 100 do Spotify Portugal.


 

Faixa a Faixa, nas palavras de Giulia Be:
 

"BRASIL TÁ EM FESTA!" (Giulia Be / Danyel Marinho) - "Quando terminamos a música, eu sabia que seria ela a abertura deste álbum. Sinto que essa faixa passa uma energia que dita o tom perfeito para o álbum já nos primeiros segundos da introdução. Não tem ninguém mais animado no mundo do que o povo brasileiro. Quis trazer um disco pop com uma atmosfera animada para o público curtir e estar em festa realmente, cantando sobre amor de um jeito cósmico e verdadeiro."
 

"FBI" (Giulia Be / Danyel Marinho) - "Essa faixa faz parte da leva de músicas que escrevi com o meu irmão no ano passado. Eu tinha acabado de passar pela situação descrita na música, e essa letra foi a nossa maneira de ressignificar aquilo na minha vida através de humor e uma track dançante. Estou sempre buscando novos jeitos de contar histórias que já ouvimos muitas vezes, exaltando o ponto de vista feminino e trazendo frases curtas e eficientes para 'provar meu ponto', e acredito que essa faixa é a culminação disso"
 

"A GNT N TA JNT" (Giulia Be / Danyel Marinho) - "A melodia dessa música traz uma mistura pura do disco dos anos 70 com uma roupagem mais atual, com uma letra que muitas pessoas podem se relacionar, aquele amor que tem tudo para acontecer, mas não estão juntos por várias questões ao redor. Já vivi uma situação assim e assim que comecei a produzir a faixa no Logic Pro com aquele loop de guitarra, eu sabia que era a pista perfeita para destrinchar aquele sentimento."
 

"LOKKO" (Giulia Be / Rodrigo Gorky / Ibere Fortes / Maffalda / Arthur Marques / Zebu / Danyel Marinho) - "Essa faixa foi se moldando ao longo do tempo, e sua versão final que veio ao mundo traz uma letra que carrega muito mais atitude e força, um processo de evolução que eu mesma passei entre a época que escrevi e quando de fato lancei. Me inspirei muito em algo que vivi, nesse amor louco que te faz sentir completamente diferente. A produção nasceu de um experimento de referências oitentistas e sci-fi que pairavam pela minha criatividade, e o Paul e sua equipe finalizaram o arranjo com muita maestria e alto astral."
 

"PLANETA MARTE" (Giulia Be / Danyel Marinho) - "Eu escrevi essa faixa em um momento muito singular da minha vida. Tem momentos em que nós ficamos tão desiludidos com fatores que acontecem ao nosso redor, com informações cada vez mais rápidas e acabamos nos perdendo, nos traz a vontade de nos isolar. Acredito que muitas pessoas já tiveram esse sentimento, de olhar pro céu e pedir para alguém nos tirar de uma situação que nos desorganiza. Essa música é, de certa forma, um pedido para que as pessoas tentem se unir através de um diálogo democrático e uma boa conversa, e encontrem pontos de semelhança apesar das diferenças."
 

"aviso de amigo:" (Giulia Be) - "Essa música inaugura o 'LADO B-E', como se o ouvinte tivesse chegado em um novo planeta, uma versão da terra no futuro, evoluída em direções extraterrestres. Eu originalmente escrevi ela pra outro artista cantar, um homem, mas encontrei ela nos meus rascunhos e de última hora decidi incluir no álbum, pois percebi que a letra ganha muito mais força na voz de uma mulher, acho que foge do óbvio. Me permiti executar o segundo verso em forma de uma poesia cantada, um estilo que me canta muito e me permite desenvolver uma letra muito específica pro ouvinte."

 

"desficava" (Giulia Be) - "A nossa forma de nos relacionar com o tempo pode ser medida de diferentes formas, até mesmo pelas palavras que usamos. 'desficava' vem dessa sensação de querer voltar no tempo e reescrever o passado, alterando uma linha do tempo em que você não teria cometido os mesmos erros ou atitudes. Quem nunca quis voltar no tempo para 'desficar' com alguém? A faixa 7 inaugura o que eu chamo da "TRILOGIA DO TEMPO", que começa com essa música e termina com um olhar mais amadurecido na faixa 9, "pessoa certa hora errada". As três faixas fazem uso de referências a uma viagem pelo tempo e espaço, em momentos diferentes, e de maneiras distintas explicam cronologicamente uma história que eu vivi."

 

"tempo" (Giulia Be) - "Enquanto a maioria das outras músicas contém uma malandragem característica das minhas letras, essa se destaca pelo ponto de vista completamente entregue e vulnerável, onde, apesar da dor, não escondo nada. Queria que fosse uma música que refletisse minha essência, escrevendo no piano com toda a minha verdade. É o momento pós aquela relação profunda, expondo meu coração para o mundo e retratando o amor da forma mais pura possível. Sem querer influenciar a opinião de ninguém, mas essa é minha preferida do álbum… talvez até a preferida que eu já escrevi em português."
 

"pessoa certa na hora errada" (Giulia Be / Danyel Marinho) - "Carregada de sofrência pop, apelidada de "pche", essa faixa traz uma letra que muitas pessoas se relacionam. Mesmo às vezes não sendo a hora certa, por diversos motivos, isso não desmerece o que as pessoas viveram no tempo que estavam juntos. O sentimento é real, mas não era para ser. Não quer dizer que era mentira, só não era a hora certa. Concluindo a "TRILOGIA DO TEMPO", essa música mostra um olhar amadurecido que eu consegui desenvolver da situação… é verdade quando dizem que existem feridas que somente o tempo cura."

 

"show" (Giulia Be / Danyel Marinho) - "A letra da faixa fala sobre as ilusões e desilusões de um romance de brincadeira, refletindo sobre como essa criação de narrativa inventada por uma parte do público, pode ser destrutiva e incentivar uma competitividade feminina."
 

"pSi Lo saBE" (Giulia Be / Chris Chill / Calleb Calloway / Angelo Torres) - "Dando início ao MULTIVERSO, com outras facetas da minha trajetória musical, exploro um lado mais reggaeton com a letra em espanhol, algo que não podia deixar de fora deste álbum, porque faz parte da minha identidade, essas diferentes versões que se complementam ao mesmo tempo que se diferem. Escrevi essa música após voltar de Tulum, no México, onde eu havia passado a semana dançando um remix de uma música brasileira que contava as histórias das guerreiras da mata. pSi Lo saBE foi feita no mesmo BPM, e tentei trazer influências percussivas que conseguissem canalizar um lugar tribal da alma também. Foi uma das mais divertidas de escrever, com certeza, e tenho um orgulho especial pelo verso em inglês onde brinco com muitas referências e personagens da minha vida."

 

"2PALABRAS" (Giulia Be / Luis Salazar / Gale) - "A música fala sobre amor, desejo e (im)possibilidades, é um trabalho bem diferente das demais, até por isso integrando um multiverso de possibilidades e Giulias. A letra conta a história de um menino arrependido que deseja reconquistar a sua amada, culminando em um refrão que o aconselha a correr atrás do relacionamento. Adoro escrever do ponto de vista de narradora, e essa música começou como uma balada de piano, então a produção final sentiu-se muito autêntica com a minha essência ao mesmo tempo que inaugurou uma sonoridade nova no meu repertório."
 

"matching tattoo" (Giulia Be / Chris Chil) - "Fechar o álbum com essa faixa é a bela conclusão de diferentes fases de no amor, que para mim teve um final extremamente feliz. Escrevi ela para o meu namorado, em um estado puramente apaixonada, e fazê-la em espanhol a deu um significado ainda mais romântico, com uma língua que para mim traz uma luz mais que especial no coração. No final, por conta da música, acabamos fazendo mesmo uma tatuagem juntos! Nossa "matching tattoo" guarda um significado gigante e importante pra gente, e é um lembrete eterno da nossa amizade, amor, e lealdade."


 

Ficha técnica:

Produção Musical: Paul Ralphes

Engenheiros de Gravação: Alex Reis, Gabriel Lucchini, Pedro Emmanuel Engenheiro de Mixagem: Beto Neves

Engenheiro de Masterização: Carlos Freitas


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NICKELODEON ESTREIA SPYDERS

Pode preparar a pipoca!

Influenciadora Stephanie Silveira posta fotos sensuais do seu dia a dia na Privacy