Andréia Horta recebe Hélio de La Peña e Jeferson De no episódio de "O País do Cinema" desta quinta, no Canal Brasil

O bate-papo sobre a comédia "Correndo Atrás" faz parte da programação especial do canal sobre o mês da Consciência Negra

 

Hélio de La Peña, Andréia Horta e Jeferson De. Crédito: Pâmela Pérez

 

No terceiro episódio da nova temporada de "O País do Cinema", a apresentadora Andréia Horta recebe o ator Hélio de La Peña e o diretor Jeferson De para uma conversa sobre o longa "Correndo Atrás" como parte da programação especial do Mês da Consciência Negra no Canal Brasil. O programa vai ao ar na quinta, dia 17, à 0h, logo após a exibição do longa. A produção, baseada no livro de Hélio, é a primeira comédia de Jeferson De, definida por Andréia como "um filme que trata com bom humor e esperança os jeitinhos e a falta de jeito do brasileiro sonhador". No bate-papo, os convidados falam de assuntos como a origem da história, como eles se conheceram, a escolha do diretor, a maior participação de negros na equipe do filme e o papel do humor no cinema brasileiro.

 

De La Peña divide com Andréia que a ideia para a história surgiu de um desconforto dele. "Toda vez que você falava de alguma coisa que dizia respeito ao subúrbio carioca, estava relacionado a algo da questão do tráfico, polícia, bandido e tal. Eu nasci na Vila da Penha em um momento bem anterior a isso e a minha vida não foi essa. Por que não voltar ao subúrbio da minha infância, que está mais próximo, em termos de cinema, ao 'Chuvas de Verão' do que do 'Cidade de Deus'?", diz.

 

Jeferson De conta que percebeu que o livro de La Peña daria um filme de cara e comenta o retrato do homem negro feito pelo autor, que vai além do livro. "O Hélio tinha feito um desenho que me interessava muito, para além do livro, que era o desenho do homem negro. Seja o menino jovem, seja o próprio personagem que o Hélio faz, que é o Berinjela, seja o Ventaria, seja o personagem do Lázaro Ramos…Então você tem um desenho, um recorte, muito bem humorado sobre quem nós, brasileiros, somos, mas, sobretudo, quem nós, homens negros, somos. Porque toda vez que você fala 'homem negro', você já fala que horas vai ser o assassinato, que horas vai ser o assalto, que horas vai ter a cena de violência. Então tinha um desafio, que era lindo, que era fazer um filme sobre um menino portador de deficiência, órfão, pobre e com humor, essa era a graça. E como fazer graça? Aí vem a genialidade desse cara aqui (apontando para o ator)", compartilha o diretor.

 

Correndo Atrás (2018) (86')

COPRODUÇÃO CANAL BRASIL

Horário: Quinta, 17/11, às 22h35

Classificação: 12 anos

Direção: Jeferson De

Sinopse: Ventania (Aílton Graça) é um um típico "sobrevivente do dia-a-dia", sempre dando o seu melhor para trazer um pouco de felicidade em sua vida, e por felicidade ele quer dizer dinheiro. Ao se ver em um beco sem saída, ele descobre a oportunidade de se tornar um empresário de futebol e encontrar um novo Neymar. Percorrendo o subúrbio carioca, encontra Glanderson (Juan Paiva), um garoto pobre e deficiente físico, que apesar das dificuldades, tem muito talento.

 

O PAÍS DO CINEMA

INÉDITO

Episódio: Correndo Atrás

Horário: Madrugada de quinta (17/11) para sexta (18/11), à 0h

Rebatidas: Sábado, 19/11, às 13h; e domingo, 20/11, às 6h30

Classificação: Livre

Sinopse: Andréia Horta comanda um mergulho na história do cinema brasileiro, diretores, atores, produtores e técnicos são entrevistados e colocam em pauta uma abordagem crítica e informativa da produção nacional.

 

Neste episódio: Helio de La Peña, roteirista, produtor e ator, e Jeferson De, diretor e roteirista de "Correndo Atrás", comentam a escolha de abordar um recorte bem-humorado acerca do homem negro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NICKELODEON ESTREIA SPYDERS

Pode preparar a pipoca!

Influenciadora Stephanie Silveira posta fotos sensuais do seu dia a dia na Privacy