VIÚVA NEGRA: AO REDOR DO MUNDO

 


 

SÃO PAULO, 24 DE AGOSTO DE 2021 – Nesta quarta-feira, 25 de agosto, VIÚVA NEGRA chega ao Disney+ para todos os assinantes da plataforma sem custo adicional. Com uma produção realizada em três continentes e 64 sets de filmagem, VIÚVA NEGRA leva o público em uma jornada visual única da qual vale a pena conhecer mais.

 

UMA ESPIÃ VIAJANTE

 

A produção de VIÚVA NEGRA começou no verão europeu de 2019 e durou 87 dias. As cenas em locações do longa foram filmadas em várias cidades do Reino Unido, Noruega e Marrocos, assim como em Budapeste e Atlanta. O coprodutor Brian Chapek diz que o cineastas queriam que o filme parecesse amplo e mundano para refletir a história de Natasha. "Como é um filme de espionagem que viaja pelo mundo, era importante que colocássemos Natasha em cenários do mundo real, lugares que eram impossíveis de imitar em sets ao ar livre. Era importante, para atingir essa sensação de realidade, ir a muitos lugares e filmar lá", explica.

 

Por sua vez, a equipe concordou que deveria contar a história em uma multiplicidade de cidades com estilos muito diferentes. De Tânger a Budapeste, o filme atravessa as mais diversas paisagens, ancoradas de uma forma ou de outra na trama e na personagem.

 

UM REFÚGIO NA NORUEGA, UM ENCONTRO-CHAVE EM BUDAPESTE

 

A Produção escolheu as mágicas paisagens da Noruega pra mostrar o refúgio que Natasha escolheu após quebrar os Acordos de Sokovia e ser perseguida. O filme foi rodado por dois dias em uma pequena vila de pescadores chamada Sæbø e depois no vale da estrada de Trollstigen. "Escolhemos a Noruega porque ela nos dava estas amplas paisagens e essa natureza que refletia muito bem onde Natasha estava em sua vida e que era, para ela, um ponto de inflexão", diz Jamie Lengyel, o supervisor de gerenciamento de locação.

 

Budapeste, por sua vez, tem grande peso narrativo na história e era um destino obrigatório para a produção. "Acho que Natasha está perturbada. Tem uma forte senso de condenação. Tem negócios pendentes e uma culpa que a assombra, e tudo parece ter sua origem no que aconteceu em Budapeste. O filme não é sobre o que aconteceu em Budapeste, mas ajuda a entender o peso que Natasha carrega e o que a prende. Isso nos deu um excelente ponto de partida para muito do que aconteceu no filme", diz Scarlett Johansson. Além disso, naquela cidade acontece um dos encontros mais transcendentes do filme: o de Natasha com sua irmã Yelena (Florence Pugh), a quem não vê há vinte anos.

 

As filmagens incluíram o exterior da casa de Budapeste, onde Natasha se encontra com Yelena, assim como a subsequente perseguição de Yelena e Natasha pelas Viúvas assassinas. As gravações ocorreram durante duas semanas em Budapeste, das ruas da cidade aos telhados antigos do Palácio da Bolsa. As locações também incluem a estação de trem Budapeste-Keleti (leste), a estação de metrô Budapeste-Nyugati (oeste) e o posto de gasolina onde Natasha e Yelena se recuperam após a perseguição.

 

UMA MISSÃO EM TÂNGER, UMA FAMÍLIA EM ATLANTA

 

A Produção também foi para a cidade marroquina de Tânger, onde foram filmadas cenas com Florence Pugh nas quais Yelena cumpre uma complexa missão. Para o designer de produção Charles Wood, filmar em Tânger forneceu a escala necessária para a sequência. "Sentimos que tínhamos que filmar ao ar livre em uma cidade como aquela para dar a dimensão, a textura e a história adequadas", diz.

 

Por outro lado, Atlanta foi a cidade escolhida para recriar o subúrbio de Ohio, onde Natasha morou por três anos em uma estrutura familiar fabricada, com pais espiões e uma irmã mais nova. Uma rua em Chamblee forneceu o visual adequado para a arquitetura dos anos 1990, para as tomadas externas.

 

REINO UNIDO: UM CAMALEÃO

 

Como a produção de VIÚVA NEGRA tinha sede no Pinewood Studios, nos arredores de Londres, o departamento de locações encontrou no reino Unido diversos espaços para recriar cenários de diferentes países. A reserva natural Hankley Common, em Surrey, foi  a região silvestre russo, proporcionando a vasta paisagem que cercava a fazenda de Melina (Rachel Weisz), enquanto o quartel militar próximo foi transformado para se tornar o exterior da casa da fazenda. O aeródromo de Dunsfold serviu como um aeródromo em Ohio, e o RAF Upper Heyford Park tornou-se um aeródromo cubano. Por fim, uma ponte na Escócia acabou se tornando um local-chave na Noruega, onde Natasha se encontra com o Treinador pela primeira vez.

 

O UNIVERSO DE PINEWOOD STUDIOS

 

A construção de 64 sets de filmagem de VIÚVA NEGRA no Pinewood Studios envolveu o trabalho de uma equipe de artistas e técnicos que criou ambientes tão diferentes como a misteriosa Sala Vermelha, a casa da família de Natasha, o apartamento de Yelena em Budapeste, a prisão de Gulag e muito mais. Também foram construídos sets adicionais no Cardington Studios, a cerca de 80 quilômetros de Londres.

 

As sequências na casa da família de espiões mostram um ponto de inflexão importante na história de Natasha, ao mesmo tempo que apresenta pessoas importantes de seu passado. A casa foi projetada para imitar uma clássica casa de uma família dos Estados Unidos, completa com uma curiosa coleção de fotografias, que é uma importante parte de sua falsa identidade, e alguns vaga-lumes acrescentados com efeitos visuais.

 

Outro cenário que foi construído é a ponte onde Natasha e o Treinador se enfrentam, perto do esconderijo de Natasha na Noruega. Os cineastas encontraram o que queriam na ponte Ballachulish, na Escócia, mas fechar uma ponta movimentada por semanas não era viável, sem contar os efeitos especiais necessários para a cena. Portanto, um terço da ponte foi reproduzido no Cardington Studios, e a equipe de efeitos visuais criou o restante digitalmente.

 

O apartamento de Yelena em Budapeste, por sua vez, apresentou à equipe o desafio de criar uma série de quartos pelos quais a câmera pudesse fluir. Além disso, a iluminação foi trabalhada com cuidado especial. "Deixamos a luz entrar nas áreas de atuação pelas janelas e o mais longe possível dos sets. Essa luz que vem de uma única fonte e refratada pelas janelas dos espaços, invadindo o mínimo possível do set. A iluminação tem um aspecto único e muito natural", explica o diretor de fotografia Gabriel Beristain.

 

O maior set que foi construído foi a prisão de Gulag, que ficava nas áreas externas de Pinewood. "O projeto foi baseado em um antigo reator nuclear", diz Wood, "tem que dar a impressão de ser um lugar convertido, uma velha usina nuclear soviética que caiu em desuso com o passar dos anos e agora abriga esses perigosos prisioneiros".

 

Por fim, a equipe uniu forças para dar vida à icônica Sala Vermelha, o misterioso e controverso programa de treinamento de espionagem das Viúvas. Como sua localização real é desconhecida – até Natasha não sabe onde é – os designers fizeram questão de que, do ponto de vista do público, não fosse possível saber onde se localizava. "Queríamos criar um mundo baseado em uma época anterior. Em nossa história, a Sala Vermelha foi construída no período da corrida espacial, nos anos 70. Demos um aspectos retrô com muitas referências arquitetônica da década de 70 e início dos anos 80", completa Wood.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fenômeno nas redes sociais, Maru Karv estreia como apresentadora no “Manda Nudes”

Lifetime Movies: A História de Chris Porco resgata caso de filho que matou o pai e desfigurou a mãe

SexPrivé apresenta ‘ménage à trois ao vivo’ em feira virtual de negócios do mercado adulto