COMEDY CENTRAL EXIBE TEOCRACIA EM VERTIGEM, ESPECIAL DE NATAL DO PORTA DOS FUNDOS, NESTA SEXTA-FEIRA




COM LINGUAGEM DOCUMENTAL, A OBRA SATIRIZA O CENÁRIO POLÍTICO BRASILEIRO E QUESTÕES GLOBAIS, COMO A POLARIZAÇÃO, EM UM PARALELO COM FATOS OCORRIDOS HÁ 2020 ANOS

O ESPECIAL VAI AO AR DIA 18 DE DEZEMBRO, ÀS 23H, NO COMEDY CENTRAL



Crédito: Daniel Chiacos

SÃO PAULO, DEZEMBRO DE 2020 - Nesta sexta-feira18 de dezembro, às 23h, o Comedy Central estreia no canal o oitavo Especial de Natal do Porta dos FundosTeocracia em Vertigem, escrito por Fábio Porchat. A obra possui uma linguagem documental e é marcada por referências, ironia e muito humor.

O Especial deste ano conta com diversas participações especiais - a diretora de "Democracia em Vertigem"Petra Costa, e artistas como Clarice Falcão, Daniel Furlan, Emicida, Gabriel Louchard, Hélio de la Peña, Marcos Palmeira, Raphael Logam, Renato Góes, Teresa Cristina, Yuri Marçal, apenas para citar alguns.

No elenco, estão também os fundadores do grupo - Antonio Tabet, Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro - e a trupe fixa do Porta, composta por Evelyn Castro, Fábio de Luca, Gabriel Totoro, Noemia Oliveira, Pedro Benevides, Rafael Infante, Rafael Portugal e Thati Lopes.

O Especial de Natal existe desde 2013 no canal do Porta no YouTube. Os cinco primeiros filmes somam 25.6 milhões de visualizações, mais de 3.4 milhões de horas assistidas. "Se Beber, Não Ceie" (2018), vencedor do Emmy Internacional na categoria 'Humor', e "A Primeira Tentação de Cristo" (2019), lançados na Netflix, estarão disponíveis para os mais de 16 milhões de inscritos no canal a partir de dezembro.

(*) Democracia em Vertigem é um filme dirigido por Petra Costa, que foi indicado a melhor documentário no Oscar 2020

SOBRE TEOCRACIA EM VERTIGEM

Depois de ser traído por Judas Iscariotes, Jesus é levado para a casa de Caifás, sacerdote judaíco e membro da elite intelectual da época, e julgado pelo conselho sacerdotal. Sem provas de qualquer acusação, o grupo elabora uma maneira de incriminá-lo. Pôncio Pilatos, governador da província romana da Judéia, também não encontra razões para decretar a morte de Cristo.

Sob pressão de uma multidão nas ruas, que pede a condenação daquele que dizia ser Messias, filho de Deus, tenta soltá-lo, com o argumento de estarem na Páscoa (Pessach), "a festa da liberdade". Já preparados para essa manobra, o povo passa a pedir pela libertação de outro preso: Barrabás. Assim, Pilatos lava suas mãos e faz a vontade do que entende como maioria, em nome da democracia. O fim dessa história todo mundo sabe.

O jogo político, a manipulação do povo e a polarização presentes nessa narrativa são fatos bíblicos, mas, passados 2020 anos, enxergamos inspirações livres no livro sagrado para esse roteiro hollywoodiano da realidade nacional.

Entre manifestações como "Tchau, querido" e "Que Deus tenha a misericórdia dessa nação. Eu voto sim", o especial satiriza o cenário político brasileiro desde o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff até os tempos atuais, em uma adaptação da saga bíblica sobre a crucificação de Cristo. Com uma sociedade polarizada entre Jesus e Barrabás, o filme traz depoimentos de personagens da vida de Jesus Cristo como parentes, apóstolos, testemunhas anônimas e até mesmo "o outro lado", com falas de Caifás e Pôncio Pilatos - que relatam suas visões do caso que mudou a história das religiões no mundo.

SERVIÇO - ESPECIAL DE NATAL PORTA DOS FUNDOS: TEOCRACIA EM VERTIGEM

Exibição: sexta-feira, 18 de dezembro, às 23h, no Comedy Central.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fenômeno nas redes sociais, Maru Karv estreia como apresentadora no “Manda Nudes”

RELACIONAMENTO EXPLOSIVO DE CHANTEL E PEDRO É TEMA DE SÉRIE INÉDITA NO TLC

SÉRIE INÉDITA DO TLC ACOMPANHA CASAIS QUE COMEÇARAM SUAS HISTÓRIAS DE AMOR DENTRO DA CADEIA