“Sempre que subo no palco, estou batendo de frente”, diz Drik Barbosa sobre a hipersexualização no rap em entrevista ao Trace Trends


 

Cantora participa do quadro Make com a Xan e fala sobre música e carreira


 

Xan Ravelli e Drik Barbosa respectivamente na gravação do Trace Trends. (Foto: Reprodução)

 

No quadro 'Make com Xan' desta semana, o Trace Trends recebe a rapper, cantora e compositora Drink Barbosa. Dona dos hits 'Sobe Junto', seu último lançamento e 'Quem Tem Joga', a artista esbanja mais de 5 milhões de ouvintes mensais no Spotify e mais de 200 mil seguidores em sua conta no Instagram. Em um bate papo descontraído, a rapper fala sobre música, carreira e referências e em episódio já disponível no Globoplay e que vai ao ar no Multishow, nesta sexta-feira (11), às 17h.

 

Durante o bate papo, Drink conta sobre sua relação com a estética e padrões de beleza. "Eu tinha muito receio de chamar a atenção, que meu cabelo, maquiagem ou corpo chamassem a atenção e tudo isso está atrelado a questões raciais e sociais, demorou para eu conseguir me abrir para experimentar coisas. Hoje, eu adoro subir no palco toda cheia de brilho, porque é uma forma de me sentir liberta", diz. Ela também pontuou como a hibersexualização feminina ainda é forte no rap brasileiro. "Neste meio masculino do rap, que existe todo um preconceito com as mulheres, rola, também, uma hipersexualização. Antes de mim, vieram muitas MCs que abriram caminhos para que eu me sentisse mais segura, mas é algo que sempre que eu subo no palco, estou batendo de frente', conclui.

 

Conhecida também pelas letras românticas e empoderadas, a artista destaca a importância e como reproduz isso em suas músicas. "O hip pop, para mim, é um estilo de vida e a vida não é só sobre nossas lutas ou questões sociais, tudo o que a gente enfrenta na sociedade. Mas, é também como a gente vive, é cantar sobre o que vivemos. Nós também vivenciamos o amor, a celebração, as festas e as tristezas, por exemplo, eu sempre quis trazer para o meu rap essa sensibilidade", aponta. "Eu fico muito feliz que o movimento do rap hoje tem essa abertura para falar sobre sentimentos", ressalta.
 

O Trace Trends traz ainda o quadro 'Afronegócios', com as ervas e autocuidado espiritual, a cantora baiana Larissa Luz com a pegada do amor em novo ep, AD Júnior resgatando a história do Woodstock negro, o quadro 'Poderosa', com a Suzana Pires e o Instituto Dona de Si e mais novidades musicais Bafros de Enme; Vitão, com Thiaguinho e Luccas Carlos; Doralyce; Helóa com Lia de Itamaracá.

 

Com apresentação de Alberto Pereira Jr., Xan Ravelli, Ad Júnior, João Luiz Pedrosa e Babu Santana, o Trace Trends tem, a cada semana, um episódio inédito exibido às quartas-feiras no Globoplay e às sextas-feiras, às 17h, no Multishow.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NICKELODEON ESTREIA SPYDERS

Formula E

Pode preparar a pipoca!