Longa nacional sci-fi 'Contos do Amanhã' estreia nos cinemas dia 9 de dezembro


Aventura adolescente entra em cartaz na semana da Ficção Científica Brasileira

Cláudia Barbot (Andrea) em 2165 - crédito: Bactéria Filmes


O longa de ficção científica "Contos do Amanhã", escrito e dirigido por Pedro de Lima Marques, estreia em circuito comercial nas principais capitais brasileiras a partir do dia 9 de dezembro. Em 2165, o sequestro de Michele Medeiros (Daiane Oliveira) coloca a cidade-estado Porto 01, o último reduto humano, em guerra. Jeferson (Bruno Barcelos), um adolescente que vive em 1999, na véspera do bug do milênio, recebe misteriosos áudios do futuro. Com uma Internet muito lenta, ele precisará encontrar uma forma de salvar a humanidade. Informações no site contosdoamanha.com.br.

A produção nacional entra em cartaz na semana do dia 11 de dezembro, Dia da Ficção Científica Brasileira, em homenagem ao nascimento do escritor Jeronymo Monteiro (1908-1970), considerado o pai da ficção científica nacional. Aventura adoslescente recheada de efeitos visuais e referências aos anos 1990, "Contos do Amanhã", conta com um elenco de mais de 100 atores e figurantes - escolhidos em uma chamada pública que reuniu mais de 700 candidatos.

Passado e futuro colidem no filme que reconstitui 1999, com computadores 486 e internet discada, enquanto imagina o mundo do século XXII com naves e aparatos high-tech. "Tenho a intenção de propor um caminho narrativo e estético diferente - que viabilize novos universos", diz Pedro de Lima Marques, que estreia na direção de longas. Entre as referências citadas pelo cineasta estão os animes "Ghost in the Shell" e "Akira" e os filmes da série "Matrix".

Veículos e cenários virtuais foram criados pelo próprio diretor em sua empresa de efeitos visuais, a Forno FX. "Podemos criar mundos novos. Não é um monopólio do estrangeiro", acredita Pedro. "E pode ser da nossa forma, do nosso jeito", conclui. O trabalho começou ainda em 2014, com filmagens em Porto Alegre, litoral e serra gaúcha. Toda a pós-produção foi feita no Brasil. Com baixo orçamento e muita criatividade, Pedro estima que mais de 500 planos do filme tiveram algum retoque digital.

O filme chega aos cinemas brasileiros depois de colecionar 27 seleções e 15 prêmios em festivais de cinema de gênero em 12 países, incluindo o Boston Sci-fi Film Festival, um dos mais importantes eventos da categoria. Já a curadoria do Other Worlds Film Festival (EUA), de onde o longa saiu com o prêmio de melhor direção de arte, descreve o longa como um coming of age "Matrix", com menos lutas e mais romance. Além de visões do futuro, o protagonista tem que lidar com seus relacionamentos que não engrenam, as provas do colégio e as preocupações exageradas de sua mãe.

Contar histórias fantásticas para o mundo é o lema de Daniela Israel, que assina a produção. "O nosso desafio é construir um cinema brasileiro de ficção científica - um cinema acessível e que dialogue com o público e fãs do gênero", explica. A produtora executiva Luciana Druzina vê o lançamento nos cinemas como uma grande oportunidade para colocar em destaque o cinema sci-fi nacional. "Queremos sensibilizar o máximo de pessoas para divulgar e prestigiar a ficção científica feita aqui, principalmente nesta data tão especial para nós que é o Dia da Ficção Científica Brasileira", reforça Luciana.


"Contos do Amanhã" é uma realização da Bactéria Filmes, com coprodução da Druzina Content, e associação com o estúdio de pós-produção Forno FX. A distribuição é da Europa Filmes, em colaboração com Araçá Filmes e Cavideo, com financiamento do Fumproarte da Secretaria Municipal de Cultura - Prefeitura de Porto Alegre.


Sinopse: Em 2165, o sequestro de Michele Medeiros (Daiane Oliveira) coloca a cidade-estado Porto 01, o último reduto humano, em guerra. Para salvar a civilização será preciso contar com a ajuda de Jeferson (Bruno Barcelos), um adolescente que vive em 1999. Na véspera do bug do milênio, nos primórdios dos programas de compartilhamento de mp3 e com uma Internet muito lenta, Jeferson recebe áudios do futuro e precisará encontrar uma forma de salvar a humanidade.


Festivais: Adbhooture Film Festival (India): Melhor Longa Sci-fi, ARTS x SDGS Online Festival (EUA), Atlanta Sci-Fi Film Festival (EUA), Bastalavista International Genre Film Festival (Alemanha), Berlin SciFi Film Festival (Alemanha), Boston Sci-fi Film Festival (EUA), Brooklyn SciFi Film Festival (EUA): Menção Honrosa, Deep Focus Film Festival (EUA): Menção Honrosa, Fantasnoia (Brasil), Fantastic and Terror Film Festival in Tàrrega - GALACTICAT (Espanha), Festival de Cine Independiente de Salto (Uruguai), Festival Internacional de Cinema de Gramado (Brasil), Filmóptico - International Art Visual and Film Festival (Espanha), International Short & Symbolic Art Film Festival (ISAFF) (Rússia): Melhores Efeitos Visuais, Los Angeles SciFi Film Festival (EUA): Melhor Longa Sci-fi/Fantasia, Madras Independent Film Festival (India): Melhor Diretor Estreante e Fotografia, Miami International Sci-Fi Film Festival (EUA): Melhor Ator (Bruno Barcelo) e Fotografia, MLC Awards (EUA): Melhor Longa de Aventura/Fantasia/VFX e Ator (Bruno Barcelos), Other Worlds Film Festival (EUA): Melhor Direção de Arte, Phenomena Fest (Brasil), PopCon (EUA): Melhor Longa Sci-fi/Fantasia, Richmond International Film Festival (EUA), SciFi Film Festival (Austrália), Sci-Fi, Terror and Fantasy Film Festival (Colômbia): Melhor Longa Sci-fi/Fantasia, Serbest International Film Festival (SIFF) (Moldávia), The Galactic Imaginarium Film Festival (Sci-Fi & Fantasy) (Romênia) e The International Moving Film Festival (Irã): Melhores Efeitos Visuais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fenômeno nas redes sociais, Maru Karv estreia como apresentadora no “Manda Nudes”

Lifetime Movies: A História de Chris Porco resgata caso de filho que matou o pai e desfigurou a mãe

SexPrivé apresenta ‘ménage à trois ao vivo’ em feira virtual de negócios do mercado adulto