Animação para crianças conta com referências do mundo das artes clássicas e contemporânea

Criadores participaram de aulas de história e de arte para trazer entretenimento responsável

 

Ba Da Bean.
Ba Da Bean.
Ba Da Bean.
Ba Da Bean.


Em se tratando do universo infantil, todo cuidado é pouco. Por isso, a animação "Ba Da Bean", que estreou em novembro de 2021 na discovery+, é resultado de muito estudo e responsabilidade com o conteúdo. Enquanto se divertem com as aventuras de Bean, um brotinho de feijão, e seus amigos pela sala de artes, os pequenos encontram ali referências verdadeiras do mundo das artes, tanto clássicas quanto contemporâneas, sempre muito bem pensado e orientado pela visão de especialistas.

Para desenvolver a animação, a equipe das produtoras Chatrone e Birdo, que desenvolveram o projeto com exclusividade para o Discovery Kids, teve o cuidado de manter a consultoria permanente da arte-educadora Claudia El Bayeh Dehé, seguindo as regras da Discovery Kids de que todo o conteúdo seja produzido com o acompanhamento de um expert em educação.

 

"Desde o início nos preocupamos em produzir uma animação com responsabilidade, cuidando para que as referências fossem adequadas e positivas. Por isso, a busca pelo apoio de especialistas capazes de nos indicarem os conceitos e as sensibilidades do universo infantil. Foi uma experiência enriquecedora e intensa e, ao mesmo tempo um grande aprendizado para todos nós", conta Carina Schulze, sócia e showrunner da Chatrone.

 

Para chegar ao resultado que pode ser visto nos episódios disponíveis na discovery+, durante todo o processo de criação, o time teve aulas de história da arte, visitou museus, acompanhou uma sala de aula de educação infantil e teve aulas de arte para mergulhar nesse universo. "Trazer conceitos contemporâneos sobre a arte-educação trouxe para a equipe uma compreensão diferente sobre as possibilidades de exploração de múltiplas linguagens, como as artes visuais, a dança, a música e o teatro, além de mostrar que as crianças desenvolvem habilidades e competências durante experiências e vivências investigativas que vão além do reproduzir uma obra de arte", explica Claudia.

 

"De fato, muito de como a arte foi pensada em Ba Da Bean está refletido em como a equipe de arte absorveu as experiências e conceitos trazidos pela Claudia e incorporou isso no projeto", conta Antônio Linhares, um dos diretores do projeto. Um exemplo disso é o episódio Mixed Feelings/Um Mix de Emoções, quando Bean encontra um brinquedo de desenhar em pixels, fica muito empolgado e não consegue parar de brincar, mesmo quando deveria estar curtindo uma escalada com a Cosa. De uma certa forma o brinquedo representa jogos de vídeo-game.

 

"Quando recebemos o parecer da Claudia de que o episódio dava a entender que estávamos fazendo uma crítica aos video-games, mesmo sendo fãs de vários jogos, isso abriu muito a nossa cabeça. Assim, passamos a repensar o episódio e tratar o jogo como uma criação de arte e de diversão, que também traz muitos aprendizados positivos, desde que você seja respeitoso com seus amigos no tempo que separou para passar com eles", diz.

 

O diálogo entre equipe de roteiristas e Discovery Kids foi muito além de uma supervisão normal de uma série. "Tivemos várias conversas criativas que foram bem fundo nos pontos de vista possíveis sobre questões como 'o que é arte?' e 'qual a função da arte na nossa vida?' que, de certa forma, refletem os questionamentos e a jornada de descoberta do Bean. Ao trilhar este caminho todos juntos -- personagens, equipe criativa e canal -- tornamos a série muito mais forte e atual", conta Adriano Schmid, diretor de produção do Discovery Kids.

 

Entre as referências usadas pela consultora, estão estudos internacionais, a exemplo do "Studio Thinking", desenvolvido pela equipe do Project Zero, da Universidade de Harvard. Nesse estudo, os pesquisadores identificaram oito hábitos da mente ensinados pelo universo das artes - desenvolver habilidades; engajar e persistir; visionar e planejar; observar e não só ver; expressar; refletir; entender e explorar; e criar coletivamente.

 

No episódio "Sorrindo com os olhos", por exemplo, Bean e sua amiga Cosa, que é uma massinha de modelar, vão à biblioteca e ficam deslumbrados com uma obra de arte, a Monalisa, de Leonardo Da Vinci. Em busca de escolher um nome para o quadro, eles precisam usar a criatividade. Então, entendem que é preciso refletir e expressar suas ideias, conhecer e respeitar pontos de vista e trabalhar em colaboração. 

 

A primeira temporada de "Ba Da Bean" tem 52 episódios de 11 minutos cada, sendo que 31 estão disponíveis no ambiente Discovery Kids da discovery+ e, desde o dia 7 de fevereiro, é exibido de segunda a sexta, às 15h, no Discovery Kids, o canal pré-escolar líder da TV por assinatura na América Latina, que oferece conteúdos premium para crianças de 4 a 8 anos.

 

"Ba Da Bean"

Onde assistir: discovery+ 

Classificação indicativa: Livre

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NICKELODEON ESTREIA SPYDERS

Formula E

Pode preparar a pipoca!