RÁDIO CULTURA ESTREIA PRIMEIRA PEÇA RADIOFÔNICA DO GRUPO GALPÃO

Foto Mateus Lustosa






A EXPERIÊNCIA ESTÉTICA E SONORA, INTITULADA QUER VER ESCUTA, VAI AO AR ENTRE OS DIAS 20 E 24/9, ÀS 20H, E DIA 26, ÀS 18H30


Grupo Galpão estreia uma série radiofônica na Rádio Cultura FM, intitulada Quer ver escuta. A primeira experiência estética e sonora de uma das companhias mais importantes do cenário teatral brasileiro tem a poesia contemporânea como fio condutor e é resultado de experimentos realizados pelos atores e atrizes, sob direção de Marcelo Castro e Vinícius de Souza. Vai ao ar entre os dias 20 e 24/9, às 20h, e dia 26, às 18h30, no 103,3 MHz.

Para o diretor das Rádios Cultura, Alexandre Tondella, a parceria da Cultura FM de São Paulo com o Grupo Galpão de Minas Gerais sela uma mútua admiração. "A iniciativa de se criar boas histórias utilizando paisagem sonora (sonoplastia) e transmitir pelo Rádio é uma experiência única de imersão no universo da criatividade. Em tempos de podcast essa é uma das intervenções radiofônicas mais inteligentes dos últimos anos", finaliza.

Na peça, que também poderia ser chamada de "teatro para os ouvidos", o ouvinte é convidado a adentrar histórias e situações, por meio de sons, ruídos, músicas, palavras e silêncios. Ficção e documentário se misturam nos cenários acústicos. Trata-se de trabalho de colagem, em que os fragmentos revelam personagens em busca de sentido para suas vidas.


Teuda Bara | Foto Mateus Lustosa
Eduardo Moreira | Foto Mateus Lustosa

Quer ver escuta

Dentre os materiais produzidos que compõem Quer ver escuta estão gravações de paisagens sonoras, diálogos, narrações e performances acústicas, que receberam tratamento de Davi Fonseca, diretor musical, e Pedro Durães, desenhista de som.

No elenco, estão Antonio Edson, Eduardo Moreira, Inês Peixoto, Júlio Maciel, Lydia Del Picchia, Paulo André e Teuda Bara, com participações especiais de Alberto Pucheu, Clara Kutner, Felipe Andrade, José Artur Coelho de Aguiar, Masha Serebryakova, Mírian Cavour, Paulo José, Rossandra Cabreira, Simonete Torres, Walmor Corrêa e Zora Santos.

"A primeira obra radiofônica do Grupo Galpão é, especialmente, um chamado à escuta, uma provocação aos sentidos através dos ouvidos, um descanso da tela e da imagem em direção ao escuro da imaginação", comenta o ator Eduardo Moreira, que neste experimento sonoro faz uma homenagem ao ator Paulo José.

O título do espetáculo, "Quer ver escuta", faz referência a um poema de Francisco Alvim (Brasil, Araxá 1938). Estão na experiência a poesia de outros escritores brasileiros - como Alberto Pucheu, André Dahmer, Angélica Freitas, Júlia Panadés, Prisca Agustoni e Ricardo Aleixo -, sempre com o intuito de atravessar narrativas e paisagens.

A visão dos diretores

Quer ver escuta é a primeira imersão do Grupo Galpão em projeto radiofônico, o que, para o diretor Vinícius de Souza, já é um fato incrível. "Quando um dos principais grupos de teatro do Brasil resolve fazer uma peça para rádio, é sinal de que há uma lufada de ar nessa linguagem, o que pode ser muito rico para o público. Temos um teatro para os ouvidos".

O diretor Marcelo Castro lembra que, como se trata de peça radiofônica na atualidade, feita em total isolamento, sem que os atores pudessem se encontrar, e sem a presença física dos diretores, o modo de produzir tornou-se bem específico: "Ao mesmo tempo, acho que a peça se revela muito urgente, pois convida à escuta, justamente, num tempo em que isso tem sido cada vez mais raro. Sinto que as pessoas falam o tempo todo, mas escutam pouco. As vozes poéticas estão cada vez mais abafadas por discursos autoritários, e temos descoberto que escutar é mais importante do que dizer".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fenômeno nas redes sociais, Maru Karv estreia como apresentadora no “Manda Nudes”

Lifetime Movies: A História de Chris Porco resgata caso de filho que matou o pai e desfigurou a mãe

SexPrivé apresenta ‘ménage à trois ao vivo’ em feira virtual de negócios do mercado adulto