MUBI anuncia a estreia no Brasil de LINGUI, THE SACRED BONDS, em 8 de março


Filme de Mahamat-Saleh Haroun sobre solidariedade feminina concorreu à Palma de Ouro em Cannes em 2021

 

★★★★

★★★★

★★★★

The Guardian

Time Out

The Daily Telegraph

 

"Lindo e comovente... Haroun tem uma abordagem calma e meditativa para contar histórias."
– The Hollywood Reporter

"Envolvente... vividamente, e às vezes, esmagadoramente presente."
– Los Angeles Times

"Este filme tenso e arrebatador despreza o patriarcado de maneiras cada vez mais inesperadas."
– Variety




Cortesia da MUBI

 

COM EXCLUSIVIDADE NA MUBI A PARTIR DE 8 DE MARÇO

ASSISTA AO TRAILER 
AQUI


11 de fevereiro de 2022
 – A MUBI, distribuidora e serviço global de streaming com curadoria, anuncia a estreia no Brasil do drama LINGUI, THE SACRED BONDS, do diretor Mahamat-Saleh Haroun, no dia 8 de março. O filme teve sua première mundial no Festival de Cannes 2021, em que concorreu à Palma de Ouro

O longa do aclamado diretor oferece uma visão honesta, tenra e impressionante sobre a solidariedade feminina. LINGUI, THE SACRED BONDS traz atuações poderosas de Achouackh Abakar Souleymane Rihane Khalil Alio, que dão vida à história de dificuldades e resiliência enfrentadas por uma mãe e filha, e o laço sagrado que as mantém juntas.

Nos arredores da capital do Chade, a determinada mãe solteira Amina (Achouackh Abakar Souleymane) trabalha incansavelmente para sustentar a si mesma e sua filha de 15 anos, Maria (Rihane Khalil Alio).

Quando Amina descobre que Maria está grávida e não quer ter o filho, as duas mulheres começam a procurar um meio de fazer o aborto, condenado tanto pela religião quanto pela lei. Lutando para obter esse procedimento simples, mas inacessível, elas enfrentam  uma rede patriarcal de médicos, parentes e vizinhos. No processo, mãe e filha criam uma conexão mais forte do que qualquer outra que já viveram.

O  diretor e escritor Mahamat-Saleh Haroun nasceu no Chade. Seu longa-metragem de estreia Bye Bye, Africa foi o primeiro produzido em seu país natal e recebeu menção do júri no 56º Festival Internacional de Veneza. O terceiro longa de Haroun, Temporada de Seca (Dry Season), ganhou o Grande Prêmio Especial do Júri no 63º Festival Internacional de Veneza, e seu longa-metragem de 2010, Um Homem que Grita (A Screaming Man), o Prêmio do Júri no 63º Festival de Cinema de Cannes, tornando Haroun o primeiro diretor chadiano a ser reconhecido na Competição Principal em Cannes. Seu filme de 2013, Grigris, foi indicado à Palma de Ouro no 66º Festival de Cinema de Cannes. Na 67º edição do festival, Haroun atuou como membro do júri das seções Cinéfondation e curtas-metragens.

 

LINGUI, THE SACRED BONDS
Com exclusividade, a partir de 8 de março
Um lançamento MUBI
mubi.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NICKELODEON ESTREIA SPYDERS

Formula E

Pode preparar a pipoca!