‘ARTE NEGRA: NA AUSÊNCIA DA LUZ’ ESTREIA EM 9 DE FEVEREIRO NA HBO




Inspirado na emblemática exposição "Dois séculos de arte negra americana", montada pelo artista e curador já falecido David Driskell, o documentário apresenta diversos nomes de destaque em atividade hoje

São Paulo, 4 de fevereiro de 2021 - Firmemente enraizado na história da trajetória negra americana, ARTE NEGRA: NA AUSÊNCIA DA LUZ, que estreia na terça-feira, 9 de fevereiro, às 23h, tem direção e produção do premiado documentarista Sam Pollard (ATLANTA MISSING AND MURDERED: THE LOST CHILDREN, da HBO).

Uma apresentação potente e reveladora do trabalho de alguns dos principais artistas plásticos afro-americanos da atualidade, como Theaster Gates, Kerry James Marshall, Faith Ringgold, Amy Sherald e Carrie Mae Weems, o documentário é um registro das incontestáveis contribuições de artistas negros americanos para a arte contemporânea no mundo. E estará disponível na HBO e via streaming na HBO GO.


No centro do documentário está a inovadora exposição "Dois séculos de arte negra americana", de 1976, que teve curadoria do artista e estudioso afro-americano já falecido David Driskell. Montada no Los Angeles County Museum of Arta iniciativa pioneira reuniu mais de 200 trabalhos com contribuições fundamentais de 63 artistas negros nos Estados Unidos nos séculos 19 e 20. A mostra também esteve no Dallas Museum of Fine Arts, no High Museum of Art em Atlanta e no Brooklyn Museum. A obra destaca o grande impacto da exposição para gerações de artistas afro-americanos que reivindicam seu lugar por direito no mundo da arte do século 21.


Com uma rica e atraente trilha sonora composta por Kathryn Bostic, o documentário apresenta uma série de artistas negros profundamente talentosos que trabalham no mundo da arte hoje. Entremeando análises e informações de contexto de estudiosos e historiadores - como Mary Schmidt Campbell, da Spelman College, Richard Powell, da Duke University, e Sarah Lewis, de Harvard - com vozes da nova geração de curadores e colecionadores afro-americanos, a produção exibe uma visão vibrante sobre os artistas, seus processos criativos e o que alimenta essa criatividade.


Os artistas:

• Radcliffe Bailey explora raça e memória coletiva em obras de várias técnicas.

• Sanford Biggers apresenta narrativas sociais e políticas pela ótica da história.

• Jordan Casteel registra experiências humanas por meio de retratos.

• David Driskell (falecido em 2020) foi pintor, curador e estudioso da arte afro-americana.

• Theaster Gates discute o valor do espaço negro com foco na comunidade e nas questões urbanas por meio de esculturas e performances.

• Lyle Ashton Harris analisa a interseção de etnia, gênero e desejo nas suas fotografias.

• Glenn Ligon examina a história, a literatura e a sociedade americana por meio de textos e trabalhos conceituais.

• Kerry James Marshall pinta a estética negra retratando a experiência afro-americana.

• Richard Mayhew pinta paisagens evocativas e exuberantes, vazias de espaço e identidade.

• Faith Ringgold captura as tensões raciais da época de defesa dos direitos civis em pinturas politicamente expressivas feitas em telas e tecidos.

• Betye Saar explora a interseção entre a identidade e a espiritualidade afro-americana pela ótica do meio ambiente, da cultura e da política.

• Amy Sherald usa retratos para situar a vida negra na história da arte americana.

• Hank Willis Thomas desafia o público a avaliar a complexidade da natureza da narrativa e o viés da história em seu trabalho multimídia.

• Kara Walker investiga raça, gênero, sexualidade e violência nos EUA por meio das suas silhuetas e esculturas.

• Carrie Mae Weems aborda o poder por meio de imagens que refletem dinâmicas familiares, identidade cultural, sexismo, classe social e sistemas políticos.

• Kehinde Wiley pinta homens negros como heróis poderosos na tradicional arte europeia do retrato.

• Fred Wilson usa objetos e símbolos culturais para expor narrativas sociais e históricas em esculturas e instalações.

ARTE NEGRA: NA AUSÊNCIA DA LUZ tem produção e direção de Sam Pollard; produção de Daphne McWilliams; fotografia de Henry Adebonojo; edição de Steven Wechsler; música original de Kathryn Bostic. Produção executiva de Henry Louis Gates Jr. e Jacqueline Glover; consultoria de produção de Thelma Golden. Pela HBO, produção executiva de Nancy Abraham e Lisa Heller.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fenômeno nas redes sociais, Maru Karv estreia como apresentadora no “Manda Nudes”

RELACIONAMENTO EXPLOSIVO DE CHANTEL E PEDRO É TEMA DE SÉRIE INÉDITA NO TLC

SÉRIE INÉDITA DO TLC ACOMPANHA CASAIS QUE COMEÇARAM SUAS HISTÓRIAS DE AMOR DENTRO DA CADEIA