Filme "Flores do Cárcere", sobre as ex-detentas da cadeia de Santos (SP), ganha lançamento digital no Dia Internacional da Mulher


Dirigido por Barbara Cunha e Paulo Caldas, documentário lançado com apoio da Spcine, é baseado no livro de Flavia Ribeiro de Castro; além de participar de festivais internacionais, também foi exibido na Mostra Internacional de São Paulo e no FestRio em 2019



No filme, egressas retornaram à cadeia Pública Feminina de Santos (SP) depois de 12 anos / Crédito: Barbara Cunha

São Paulo - Fevereiro de 2021- O filme "Flores do Cárcere", dirigido por Barbara Cunha e Paulo Caldas, sobre as ex-detentas da Cadeia Pública Feminina de Santos (SP), ganha lançamento digital no próximo dia 8 de março, data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher. O documentário, lançado com apoio da Spcine e contemplado com o edital de distribuição em 2019, terá estreia exclusiva no NOW. "Estamos felizes e orgulhosos com a parceria com a Spcine, cujo edital nos dá condições de fazermos um lançamento digital histórico deste filme tão importante", afirma Igor Kupstas, diretor da O2 Play, distribuidora do filme.

Já no dia 18 de março, "Flores do Cárcere" chegará também às demais plataformas digitais (Vivo, iTunes, Google Play, Youtube Filmes e Looke).

Em um país onde mais de 42 mil mulheres estão encarceradas, o documentário aborda o tema com histórias reais que retratam e denunciam o cenário desolador do sistema carcerário. Narrado pelas próprias egressas, "Flores do Cárcere" mostra os motivos que as levaram ao encarceramento e ainda, em um segundo momento, como foi a vida após o cumprimento de suas penas, e os preconceitos e dificuldades ao tentarem se reinserir socialmente. "O Dia Internacional da Mulher é uma data em prol da igualdade e emancipação das mulheres. É emblemático lançarmos o filme nesta data. O encarceramento feminino representa um produto de dois fatores de opressão: o patriarcado e o cárcere, onde a brutalidade que essas mulheres vivenciaram lá dentro é apenas reflexo da violência que existe nas demais esferas sociais aqui fora. O filme Flores do Cárcere não pretende criticar um sistema carcerário notoriamente problemático, mas propõe um olhar para a mulher com respeito e empatia", avalia a diretora Barbara Cunha.



Preconceito e desafios: "Flores do Cárcere" conta como as mulheres retratadas no filme reconstruíram a vida após deixarem a cadeia / Crédito: Barbara Cunha

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fenômeno nas redes sociais, Maru Karv estreia como apresentadora no “Manda Nudes”

RELACIONAMENTO EXPLOSIVO DE CHANTEL E PEDRO É TEMA DE SÉRIE INÉDITA NO TLC

SÉRIE INÉDITA DO TLC ACOMPANHA CASAIS QUE COMEÇARAM SUAS HISTÓRIAS DE AMOR DENTRO DA CADEIA