Evandro Fióti celebra o legado de Darcy Ribeiro em espetáculo inédito em São Paulo

O cantor e compositor apresenta "Obrigado Darcy, eu sou, porque nós somos. Somos seu legado!", no qual celebra o centenário do antropólogo. Na ocasião, o músico conta com participações especiais de Marissol Mwaba, JotaPê e Dona Jacira, sua matriarca

A música se faz suprema na trajetória de Evandro Fióti. Seja atuando como empresário e CEO da Laboratório Fantasma ou então como cantor e compositor, ele encontra na arte o meio de se expressar e gerar mudanças e impacto no entorno, na sociedade e na sua própria vivência. Após o período de pandemia, no qual ele passou por um longo processo de ressignificar a sua existência — olhando para os traumas e para as fragilidades e os transformando em fé, crença, sabedoria e superação —, Evandro Fióti retorna aos palcos para um espetáculo exclusivo e inédito que irá reverenciar a obra de Darcy Ribeiro e seu legado. No dia 19 de maio, no Sesc 24 de Maio, em São Paulo, ele passa por músicas do seu  EP de estreia, Gente Bonita (2016), por e faixas de outros momentos da sua carreira, além de traçar uma narrativa que, a partir da sua ancestralidade musical, busca aprofundá-lo nas riquezas presentes na arte e na cultura brasileira — tão difundida, estudada e reverenciada por Darcy Ribeiro. "É como dar um olhar à cultura como possibilidade de salvação do Brasil dos seus traumas históricos, estruturais e que causam grande desigualdade social, econômica e exclusão, sobretudo, para pessoas negras e indígenas", afirma Evandro Fióti. Para isso, neste show inédito, ele também prepara músicas que fazem reverência à cultura afro diaspórica, como "Canto dos escravos", canções do Clube da Esquina até as novas gerações. Ele convida para participações: Marissol Mwaba, Jota.Pê e também sua mãe, Dona Jacira, que foi responsável por introduzir Darcy Ribeiro em sua vida (ainda na adolescência). Os ingressos já estão disponíveis (acesse aqui). 

"A música é a grande responsável por eu não desistir e também me incentiva a ser a minha melhor versão. Conheci o trabalho e a obra de Darcy Ribeiro a partir da minha mãe, ainda na adolescência. Ela conheceu a obra de Darcy a partir da televisão e passou a estudá-la de maneira profunda, sobretudo, o livro 'O Povo Brasileiro: A Formação e o Sentido do Brasil'", recorda-se Fióti. "O sonho de Darcy Ribeiro era o de um Brasil que respeitasse sua pluriversalidade e sua diversidade. E é isso que quero traduzir neste espetáculo que estou preparando. Eu, como jovem, negro, vindo da periferia de São Paulo, personifico — a partir da minha música — o que Darcy Ribeiro fez em seus estudos (e que as estruturas históricas do Brasil não valorizaram). Eu não seria um jovem negro, que hoje é referência no campo das artes, se não fossem os projetos sociais que fiz parte, a ancestralidade da minha família e do meu povo e a obra de pensadores como Darcy Ribeiro. A exposição no Sesc está linda e eu estou emocionado de levar uma nova geração para se conectar com o trabalho de Darcy Ribeiro", comenta Evandro Fióti.  

No show no Sesc 24 de Maio, o cantor e compositor repassa músicas do seu elogiado EP de estreia, Gente Bonita (2016), e faixas de outros momentos da  sua carreira, entre elas "Quando For Falar de Amor", gravada ao lado da banda Tuyo. Evandro Fióti ainda apresentará interpretações de "Nada será como antes", do Clube da Esquina, e convidará Marissol Mwaba para dividir os vocais de "Vem pra Curar" e "Leve Flores", enquanto com JotaPê cantará "Garoa", sucesso de carreira do artista, e "Só uma mulher" (samba rock que integra o primeiro EP De Evandro Fióti). Dona Jacira, por sua vez, participará com poesias escritas especialmente para o espetáculo, além de interpretar sua música "Não Judia de EU" — presente no documentário "O Legado", que conta a sua história de vida, uma produção LAB Fantasma e disponível na GloboPlay.

Atualmente (até o dia 25 de junho), o Sesc 24 de Maio está em cartaz com a exposição "Utopia brasileira – Darcy Ribeiro", que tem curadoria de Isa Grinspum Ferraz e oferece um mergulho na obra do antropólogo, educador, ensaísta e político. Ao revisitar o legado de Darcy Ribeiro como intérprete do Brasil, a mostra dá a oportunidade de refletir sobre o nosso futuro como povo e nação. Não à toa, Evandro Fióti criou um espetáculo inédito e também apresentará a música "Obrigado, Darcy", música de autoria de Emicida, Rael e Nave e que faz parte da tracklist do EP Gente Bonita. O videoclipe desta canção, inclusive, ganhou uma versão que tem como introdução um texto de Darcy Ribeiro lido por Caetano Veloso:

Fracassei em tudo o que tentei na vida.
Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
Tentei salvar os índios, não consegui.
Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.
Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
Mas os fracassos são minhas vitórias.
Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu.


Serviço:
Evandro Fióti  @ Sesc 24 de Maio, São Paulo  
Data: 19 de Maio (sexta-feira)
Horário: 20h
Endereço: R. 24 de Maio, 109 - República, São Paulo, SP.
Ingressos: Credencial Plena | R$ 12,00
                   Meia Entrada | R$ 20,00
                   Inteira | R$ 40,00

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Influenciadora Stephanie Silveira posta fotos sensuais do seu dia a dia na Privacy

‘Acampamento Intergaláctico’, primeiro filme de Ronaldo Souza, do Gato Galactico, anuncia sessões antecipadas e abre pré-venda

‘Acampamento Intergaláctico’, primeiro filme de Ronaldo Souza, do Gato Galactico, anuncia sessões antecipadas em novas cidades