Saiba quais são os feitos inéditos do diretor de cinema que "perdeu" a câmera para a Luísa Sonza durante o festival Luan City em São Paulo


Durante um momento de descontração, a cantora levou o público ao delírio quando tomou posse do instrumento e por um momento, se arriscou como filmmaker, registrando momentos inesquecíveis de Luan Santana com a infinidade de pessoas que estavam presentes

Na imagem, o momento exato em que Luísa Sonza assumi a câmera. Atrás dela, Gabriel Gabriel Twardowski, diretor de cena. Créditos: Jimmy Carreiro

No último sábado (06), durante o festival Luan City em São Paulo, no Parque do Ibirapuera, em uma brincadeira em cima do palco, Luísa Sonza, que realizou uma participação especial no show de Luan Santana, assumiu a câmera que até então estava sendo comandada por Gabriel Twardowski. O que muitas pessoas não imaginam é que o curitibano com quem Luísa brincou possui apenas 26 anos e inúmeras conquistas que lhe colocam hoje entre os maiores diretores de cena do país.

Responsável pelos audiovisuais de alguns dos maiores artistas da atualidade, Gabriel não estava em cima do palco à toa: apesar de sua pouca idade, o jovem diretor assina junto com seu irmão Sérgio Twardowski, um dos únicos materiais brasileiros indicados em filme no prestigiado Festival de Cannes, na França. Além disso, já produziu materiais com artistas como a cantora e compositora estadunidense Billie Eilish, durante sua recente passagem pela América Latina, além de AlokMatuê e Pablo Vittar.

Além de todos os fatos citados acima, neste ano Gabriel Twardowski passou a dirigir pela Boiler Filmes, uma das mais influentes produtoras da indústria cinematográfica do país. Graduado em publicidade pela PUC, Pontifícia Universidade Católica, em 2018, no auge dos seus 22 anos e com o "know-how" necessário, Gabriel Twardowski finalmente assumiu-se como diretor no mercado. Aos 24, já foi destaque no setor, recebendo diversos sinais de que estava no caminho certo. Um deles foi a indicação ao Festival de Cannes, com o projeto "Memories" produzido para o DJ Alok, sendo o único filme brasileiro a ser exibido em Film Craft/Edit na ocasião.

Em suma, foram mais de 5 anos acompanhando o DJ, produzindo clipes, campanhas, séries e vídeos de shows durante este período. Contudo, um trabalho desenvolvido para a marca Asus que continha imagens de oito países diferentes marcou o diretor: "Foi excepcional dirigir uma série em oito países da Ásia para uma das maiores marcas de eletrônicos do mundo. Mostramos a história de cada região e sua relação com a tecnologia e com certeza, esse projeto ocupa um espaço especial no meu coração", revela.

Créditos: Jimmy Carreiro


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SexPrivé Club: Nova apresentadora

Cine Gloob apresenta mais de 40 filmes no mês de Maio

2024