TV CULTURA ESTREIA SÉRIE ORIGINAL "MAGUILA, UM LUTADOR"

Divulgação TV Cultura



 


 

A PRODUÇÃO INÉDITA DA EMISSORA, DIVIDIDA EM DUAS PARTES, VAI AO AR A PARTIR DE 5 DE FEVEREIRO, AOS DOMINGOS, ÀS 20H


 

No dia 5 de fevereiro, a TV Cultura estreia a primeira produção original do ano. Dividida em dois capítulos, a série " Maguila, um lutador " retrata a carreira e questões que marcaram a vida de Adilson Maguila Rodriguesum dos esportistas mais populares da história recente. A edição vai ao ar às 20h, na TV Cultura, e a segunda parte, no domingo seguinte (12/2), no mesmo horário.
 

A série apresenta um registro profundo e esclarecedor do sergipano que, até hoje, é o maior boxeador peso-pesado do Brasil e foi um grande fenômeno de audiência na TV brasileira. E também chama atenção para a Encefalopatia Traumática Crônica e os danos causados na vida do boxeador. Esta doença degenerativa é comum a quem sofre pancadas na cabeça e atinge atletas de várias modalidades. Muito estudada nos últimos anos, é apontada como provável diagnóstico de Maguila, que atualmente vive em uma clínica no interior paulista.


Confira a sinopse
 

Maguila, um lutador cobre toda a carreira do esportista que durou 17 anos, de 1983 a 2000. O boxeador viveu o desafio de um início sem recursos. Mas, persistente, flertou com a glória e acabou indo treinar nos Estados Unidos. O primeiro capítulo retrata justamente o começo, os primeiros treinos na academia de Ralph Zumbano, no centro de São Paulo, as primeiras lutas e a transformação de anônimo em celebridade.
 

A segunda parte se inicia quando, já famoso, Maguila e seu staff decidem partir para a carreira internacional. Momento em que estão duas das mais famosas lutas de seu cartel, contra os americanos Evander Holyfield e George Foreman.
 

O trabalho de reportagem feito pelo experiente jornalista Roberto Salim, que assina o roteiro junto com o editor Bi Ribeiro, revela que sobre o desafio contra o temido Holyfield pairam algumas controvérsias e até suspeitas a respeito da atuação do então treinador de Maguila na época, o americano Ângelo Dundee.
 

A produção ainda se faz contundente ao expor o risco de morte que o boxeador aceitou ao decidir estender a carreira. E dois outros momentos muito importantes da história do boxeador receberam atenção especial: o duelo contra Edmilson Tonácio, conhecido como o "Rambo de Araguari", em Minas Gerais, e a última luta da carreira, uma dura derrota sofrida para Daniel Frank, em São Paulo, que teve como pano de fundo um imenso sentimento de vingança.
 

Maguila, um lutador, mais do que um importante registro é uma homenagem a um esportista que, como poucos, conseguiu falar e representar seu povo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SexPrivé Club: Nova apresentadora

Cine Gloob apresenta mais de 40 filmes no mês de Maio

2024